Tamanho do texto

Treinador teve uma curta terceira passagem pelo clube do Parque São Jorge; Guto Ferreira, o "Gordiola", e Luxemburgo são os favoritos para assumir

Oswaldo de Oliveira não é mais técnico do Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Oswaldo de Oliveira não é mais técnico do Corinthians

Oswaldo de Oliveira não é mais técnico do Corinthians. Após uma reunião com a diretoria do clube, o treinador de 66 anos acabou demitido, um dia depois de completar dois meses de trabalho, já que foi anunciado em 14 de outubro. A não classificação para a Copa Libertadores de 2017 foi um dos principais motivos, além de que parte dos conselheiros nunca aprovaram o nome de Oswaldo à frente do alvinegro.

LEIA MAIS: CBF sorteia os 40 jogos da primeira fase da Copa do Brasil; confira os duelos

"Após reunião entre a direção de futebol do Corinthians e Oswaldo de Oliveira , foi decidido que o técnico não seguirá no clube em 2017. O Corinthians agradece os serviços prestados por Oswaldo de Oliveira", disse o clube por meio do seu Twitter oficial.

Ex-técnico da Ponte Preta, Chapecoense e atualmente no Bahia, Guto Ferreira, chamado carinhosamente de "Gordiola" por onde passa, é o mais cotado para assumir a equipe alvinegra no lugar de Oswaldo. Além dele, alguns conselheiros desejam a contratação de Vanderlei Luxemburgo, sem clube desde a saída do Tianjin Songjiang, da China, este ano.

Após a saída de Cristóvão Borges, Oswaldo foi contratado e bancado pelo presidente Roberto de Andrade, o que surpreendeu muita gente, já que a ideia era que Fábio Carille, então auxiliar, fosse o técnico até o final desta temporada.  O mandatário, no entanto, perdeu forças dentro do clube e, por correr risco de sofrer impeachment , precisou dar uma "reposta" política aos dirigentes. Ele defendia a permanência de Oswaldo. O gerente de futebol Alessandro também corre o risco de perder o cargo.

O técnico comandou a equipe em apenas nove partidas. Foram duas vitórias, quatro empates e três derrotas, um aproveitamento de 37%. Deixou o Corinthians na sétima colocação no Brasileiro e a goleada sofrida para o São Paulo por 4 a 0 foi a mais marcante das derrotas. Nos nove jogos, seu time fez 11 gols e sofreu 15. Com essa passagem, ele completou 121 jogos no comando corintiano, com 60 vitórias, 25 empates e 36 derrotas.

Quando deixou o Sport rumo ao Parque São Jorge, a equipe pernambucana  estava na zona de rebaixamento, com 35% de aproveitamento. Se Oswaldo fosse um time, terminaria o Campeonato Brasileiro na 16ª colocação.

Carreira

Esta foi a terceira passagem de Oswaldo pelo Corinthians. A primeira foi em 1999, quando ele ainda era auxiliar-técnico de Vanderlei Luxemburgo e assumiu após Luxa ser anunciado como técnico da seleção brasileira. Após um início turbulento, o carioca foi campeão Paulista e Brasileiro daquele ano e, em 2000, venceu o Mundial de Clubes da Fifa. A segunda, foi em 2004, mas sem muito sucesso.

LEIA MAIS: Tecnologia em vídeo para arbitragem deve estrear no Brasil em 2018

Oswaldo de Oliveira passou ainda por Vasco da Gama, Fluminense, Botafogo, Flamengo, São Paulo, Palmeiras e Santos, tornando-se um dos poucos a treinar os quatro grandes de São Paulo e do Rio de Janeiro. Passou ainda por Vitória e Sport, Al-Ahli, dos Emirados Árabes e Kashima Antlers, do Japão, onde foi tri-campeão japonês (2007, 2008 e 2009), bi-campeão da Supercopa Japonesa (2009 e 2010) e campeão da Copa da Liga Japonesa (2011).  

    Leia tudo sobre: futebol