Tamanho do texto

Dos quatro brasileiros que saíram com vida da tragédia aérea, apenas o zagueiro Neto segue na Colômbia

Rafael Henzel postou uma foto dentro do avião
Reprodução
Rafael Henzel postou uma foto dentro do avião

Mais dois sobreviventes da tragédia com o avião da Chapecoense desembarcaram no Brasil na noite desta terça-feira: o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel. Eles chegaram por volta das 21h30 (de Brasília) no aeroporto de Chapecó e foram direto para o Hospital da Unimed, onde continuarão seus respectivos tratamentos.

Confira:  Follmann passa bem após delicada cirurgia na vértebra, segundo boletim médico

A aeronave VC-99 Legacy da FAB (Força Aérea Brasileira), equipada com UTIs móveis, decolou da Colômbia pela manhã e fez escalas em Manaus e Brasília antes de seguir para Santa Catarina. Outro sobrevivente da Chapecoense , o goleiro Follmann, já havia desembarcado em solo brasileiro e está em São Paulo. Já o zagueiro Neto continua na cidade colombiana de Rionegro e deve retornar nos próximos dias.

Ambos não tiveram qualquer contato com a imprensa.

Alan Ruschel entra em avião rumo ao Brasil
Divulgação
Alan Ruschel entra em avião rumo ao Brasil

Ainda no aeroporto, o médico da Força Nacional do SUS, Luiz Edgar Leão Tolini, os dois apresentam quadro de saúde estável e até caminharam pelo avião durante o voo. "Eles passaram bem durante o voo, não demonstraram medo durante a viagem e conversaram entre si".

Follmann chega a São Paulo no "primeiro gol" da Chape: "Temos que fazer 4 x 0"

Não existe uma previsão de estadia da dupla no hospital de Chapecó. Alan Ruschel e Rafael Henzel ficarão em quartos de isolamento no setor C no hospital, onde seguirão sendo acompanhados por uma grande equipe médica, podendo receber visitas somente de pessoas autorizadas pelas famílias.

Follmann passou por nova cirurgia

Primeiro sobrevivente a retornar para o Brasil, o goleiro Jackson Follmann foi submetido a uma cirurgia na vértebra na tarde desta terça-feira, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. De acordo com o novo boletim médico divulgado, a intervenção aconteceu sem qualquer intercorrência.

"De repente, desligaram as luzes do avião", relata sobrevivente da Chapecoense

O jogador já havia passado por uma cirurgia quando estava na Colômbia, amputando parte da sua perna direita. Follmann foi uma das seis pessoas retiradas com vida na tragédia aérea que matou 71 pessoas em território colombiano, onde a equipe da Chapecoense jogaria a final da Copa Sul-Americana diante do Atlético Nacional. Além dele, também sobreviveram o lateral Alan Ruschel, o zagueiro Neto, o jornalista Rafael Henzel, a comissária de bordo Ximena Suárez e o técnico da aeronave Erwin Tumiri.

    Leia tudo sobre: Futebol