Tamanho do texto

Jogador da Chapecoense está com 31 anos de idade e é um dos seis que se salvaram do desastre aéreo na Colômbia

O zagueiro Neto foi a última pessoa resgatada com vida dos destroços do avião que caiu com a delegação da Chapecoense na Colômbia, nesta terça-feira, e chegou ao hospital San Juan de Dios em estado bastante crítico, com sério risco de morte. Um dia depois da tragédia, porém, o jogador apresentou melhora no seu quadro e as notícias são animadoras. 

E mais:  Conheça mais sobre os sobreviventes da tragédia da Chapecoense

"Houve tendência de recuperação importante nas últimas 12 horas. A circulação de Neto vem respondendo bem, mas vamos esperar mais 48 horas para a verificar a recuperação", disse o médico Juan Antonio Rodríguez em entrevista à TV Globo, descartando edema mais sério no cérebro, apesar do traumatismo craniano.

Neto foi um dos seis que conseguiram se salvar da queda do avião na Colômbia
Divulgação/Chapecoense
Neto foi um dos seis que conseguiram se salvar da queda do avião na Colômbia

Apesar de permanecer entubado, o médico prevê que o jogador da Chape deverá passar por mais uma intervenção cirúrgica. Ele perdeu muito sangue no acidente, ficando em estado de choque e com pressão arterial muito baixa. O sobrevivente foi resgatado com lesões cranianas e fraturas expostas nas pernas. 

Os outros sobreviventes

O jornalista Rafael Henzel, único integrante da imprensa que escapou da morte, também apresentou melhora em seu estado de saúde. Sua condição inicial era preocupante, pois teve perfurações no pulmão.

Os outros dois jogadores internados - Alan Ruschel e Jakson Follmann - seguem hospitalizados. De acordo com Luciano Buligon, prefeito da cidade de Chapecó que viajou à Colômbia para acompanhar o caso, o lateral esquerdo Alan Ruschel é o que se encontra em melhor estado.

Confira:  Noiva pediu para jogador da Chapecoense não viajar

"O Alan é o que está em melhores condições. Todos estão na UTI. O caso mais grave é do Follmann. O ponto alto é a equipe médica, muito dedicada, comprometida. A cada minuto aumenta a nossa esperança de que eles voltarão a ter uma vida normal. Trouxemos três médicos de Chapecó para que eles possam passar notícias em português e fazer laudos em português para que todos tenham a melhor informação do caso”, disse ao Fox Sports.

Vale lembrar que o goleiro Follmann teve uma perna amputada e pode ser que haja necessidade da amputação da outra.

E mais:  Cresce hipótese de falta de combustível em avião da Chapecoense

Além de Neto, Follmann, Ruschel e Henzel, dois membros da tripulação também sobreviveram ao acidente aéreo que matou 71 pessoas, sendo 19 jogadores, 20 jornalistas, 17 integrantes da comissão técnica, oito dirigentes/convidados e sete tripulantes.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.