Tamanho do texto

O dirigente da Chapecoense pretende fazer um velório coletivo aos jogadores e funcionários no estádio do clube

Arena Condá receberá velório para os jogadores e comissão técnica mortos no acidente
Reprodução/Twitter
Arena Condá receberá velório para os jogadores e comissão técnica mortos no acidente

O vice-presidente da Chapecoense, Ivan Tozzo, informou que os jogadores e a comissão técnica que perderam a vida no acidente aéreo na Colômbia serão velados na Arena Condá, o estádio da equipe catarinense.

Leia mais: Aeronáutica diz que 71 corpos foram resgatados; caixa-pretas são localizadas

Tozzo, que por causa da tragédia virou o presidente interino do clube, informou ainda que espera que os corpos dos jogadores e dirigentes sejam reconhecidos em São Paulo e não na Colômbia.

"O que a gente está fazendo é dar o maior apoio às famílias. Nossos médicos e advogados foram para São Paulo, para depois ir para a Colômbia. Parece que a identificação dos corpos será feita em São Paulo, então, as famílias têm de ir para lá. Depois, a nossa ideia é fazer o velório coletivo aqui no estádio. Trazer todos os mortos para cá. Todas as pessoas querem dar apoio, dar um abraço. Depois disso, se fará a logística para ir a cada uma das cidades", disse Tozzo aos jornalistas.

Leia mais: Sobrevivente do acidente, goleiro da Chape tem perna amputada

O presidente interino destacou que apenas ele e mais um diretor do clube ficaram em Chapecó e não viajaram com a equipe. Todos os demais membros da diretoria faleceram no acidente. "A diretoria está aqui. Eu e o Gelson. O resto dos nossos companheiros foi. Eu estava na lista, mas não quis ir. Me deu um pressentimento e não quis ir. Que era para ficar na história, mas eu não fui. E aconteceu tudo isso. É difícil. Quando recebi a notícia não acreditei, pensei que estava sonhando", disse ainda. 

O acidente

A aeronave da companhia Lamia saiu do aeroporto de Guarulhos, São Paulo, na tarde desta segunda-feira (28) para disputar o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana contra a equipe colombiana do Atlético Nacional, que aconteceria na quarta-feira (30).

Após uma escala em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, a aeronave seguiu trajeto para a Colômbia. O acidente aconteceu em Cerro Gordo, no município de La Unión, no departamento colombiano de Antioquia. O local está localizado cerca de 30 quilômetros do destino final, que seria o aeroporto José María Córdova, em Medellín.

Leia mais: Clubes brasileiros oferecem empréstimos de jogadores à Chapecoense

No total, 77 pessoas estavam a bordo da aeronave. Dentre elas, jogadores e equipe técnica do Chapecoense, jornalistas e tripulantes. Da equipe de Santa Catarina, apenas o goleiro Follmann, o lateral Ruschel e o zagueiro Neto sobreviveram. * Com informações da Agência ANSA.

    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.