Tamanho do texto

Técnico se reuniu com a diretoria na tarde desta quinta. Demissão acontece um dia após a derrota para o Grêmio por 3 a 1 na final da Copa do Brasil

Marcelo Oliveira não é mais técnico do Atlético-MG
Bruno Cantini / Atlético
Marcelo Oliveira não é mais técnico do Atlético-MG

Marcelo Oliveira não é mais técnico do Atlético-MG. Ele se reuniu com a diretoria atleticana na tarde desta quinta-feira e não resistiu à derrota por 3 a 1 para o Grêmio na noite desta quarta-feira, no Mineirão, pela primeira partida da decisão da Copa do Brasil. Ao final da partida, ainda no estádio, eles já haviam conversado. A demissão foi comunicada pelo presidente do clube, Daniel Nepomuceno.

LEIA MAIS: O M1TO voltou! Rogério Ceni é anunciado como novo técnico do São Paulo

Em entrevista coletiva, Marcelo Oliveira  disse que não entendeu o motivo da sua queda. “Fui chamado para uma reunião hoje, me surpreendi com o final desta reunião, com a saída do clube. Me surpreendi porque temos um jogo ainda, possibilidade de ser campeão da Copa do Brasil, embora as dificuldades sejam grandes. Mas tenho consciência que o jogo ontem (quarta-feira), foi frustrante pelo que fizemos. Gerou insatisfação de todos, comissão técnica e principalmente jogadores”, avaliou.

“Foram seis meses de convivência, queria dizer que surpreende também um técnico sair na condição de disputar a final da Copa do Brasil e estar classificado na Libertadores. Voltei ao Atlético para ampliar a minha história no clube, conquistar títulos. Não somos infalíveis, pode ser que tomei decisões que não deram certo, mas não somos incompetentes, porque trabalhamos com entrega. Só não foi melhor porque é futebol, é jogo, pecamos por detalhes em alguns momentos”, acrescentou. 

LEIA MAIS: Sudeste seguirá com supremacia no Brasileiro 2017, que já tem 16 times definidos

Oliveira chegou ao clube mineiro no dia 20 de maio para substituir o argentino Diego Aguirre e comandou o time em 41 partidas, foram 18 vitórias, 14 empates e nove derrotas. Talvez a mais doída delas foi justamente a de ontem, diante do Grêmio, pela decisão da Copa do Brasil. Ele foi muito vaiado pela torcida durante e após o jogo. Ele deixa o time na quarta colocação do Brasileiro, com 62 pontos.

Um dos maiores problemas do esquema tático montado por Marcelo no Atlético era a falta de transição, criticada, inclusive, por muitos jornalistas. Para se ter uma ideia, foram 58 gols sofridos nos 41 jogos. Esta foi a segunda demissão de um técnico de clube brasileiro em um intervalo de dois dias, já que ontem Ricardo Gomes deixou o comando do São Paulo .

Outros trabalhos

Aos 61 anos, o mineiro de Pedro Leopoldo, Marcelo Oliveira, começou a carreira como treinador em 2003 nas categorias de base do próprio Atlético Mineiro. Desde então passou por CRV, Ipatinga, Paraná, Coritiba, Vasco da Gama, Cruzeiro e Palmeiras. Com o alviverde paranaense, ele foi vice-campeão da Copa do Brasil, em 2011 e 2012. Já com a equipe Celeste, foi bicampeão brasileiro, em 2013 e 2014. Seu último bom trabalho foi no Palmeiras, onde conquistou a Copa do Brasil de 2015.

    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.