Tamanho do texto

Silvio Berlusconi confirmou a negociação ainda para este ano de 2016 e deve continuar tendo um cargo alto dentro do clube

O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi afirmou que a conclusão da venda do Milan a um grupo de investidores chineses deverá acontecer ainda neste ano. E o presidente do clube rossonero já deu até data para concluir a negociação.

Luto no esporte: Jogador que atuou na Copa de 2006 morre durante corrida de 10 km

"O 'closing' foi fixado para o dia 13 de dezembro. Acreditamos que não haverá obstáculos para conseguir as autorizações do Estado chinês. Pensamos que [a venda do Milan será selada] na data anunciada", afirmou Berlusconi durante um jantar após o empate por 2 a 2 no clássico com a Inter de Milão, neste domingo.

Silvio Berlusconi, presidente do Milan, confirmou a venda do clube para 13 de dezembro
Divulgação
Silvio Berlusconi, presidente do Milan, confirmou a venda do clube para 13 de dezembro

O ex-premier italiano também disse que a venda nunca foi algo fácil e que o universo do futebol pode ser comparado atualmente com um jogo de Monopoly. Vender o time "foi uma decisão muito dolorosa e por isso talvez o futebol seja como o Monopoly, onde os milhões não contam nada", disse o político.

Você viu? Aos 47, Túlio Maravilha vai jogar com o filho em time da 3ª divisão paulista

Berlusconi também disse qual influência quer ter no Milan depois que ele for vendido. "Os chineses insistem com muita determinação que eu continue como o presidente do Milan. Mas continuar presidente em uma sociedade de outros era uma coisa que eu não podia considerar.

Confira também:  Ronaldinho Gaúcho pode retornar ao Barcelona; entenda

"Me ofereceram a presidência honorária sem a nomeação de outro presidente. Acredito que posso tentar uma situação como essa", explicou o italiano. O ex-primeiro-ministro também disse que, com esse cargo, deve ter "possibilidade de intervenção, por exemplo, dizer sim ou não a aquisições e concessões".

As informações são da agência Ansa.

China investindo pesado na Itália

Depois dos rivais Inter de Milão e Milan, mais um clube italiano pode ser vendido para investidores chineses: o Palermo. E foi o próprio Maurizio Zamparini, presidente do clube, que confirmou a possibilidade: "Estamos em negociação há quatro ou cinco meses". Em entrevista à rádio italiana Anch'io Sport, o mandatário disse "Quero vender (o clube) verdadeiramente porque tenho 75 anos".

    Leia tudo sobre: Futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.