Tamanho do texto

Os ex-jogadores participaram de cerimônia no México neste semana; Italiano fez os três gols que culminaram na eliminação do Brasil na Copa de 1982

O brasileiro Ronaldo e o italiano Paolo Rossi entraram oficialmente para o Salão da Fama do Futebol Nacional e Internacional do México
Reprodução/Youtube
O brasileiro Ronaldo e o italiano Paolo Rossi entraram oficialmente para o Salão da Fama do Futebol Nacional e Internacional do México

O brasileiro Ronaldo "fenômeno" elogiou o atacante italiano Paolo Rossi durante uma cerimônia em Pachuca, no México, quando ambos entraram oficialmente para o Salão da Fama do Futebol Nacional e Internacional do México.

LEIA MAIS: David Luiz valoriza pausa de 14 dias, mas diz: "Estou louco para voltar a jogar"

"Paolo, vou te abraçar. Nós, brasileiros, deveríamos te odiar, em vez disso, te amamos. Você é uma lenda", disse Ronaldo fazendo referência à Copa do Mundo de 1982, quando Paolo, maior goleador do torneio, virou carrasco da seleção brasileira ao marcar três gols na vitória por 3 a 2 da Itália nas quartas de final do mundial em questão.

Em resposta, Rossi, hoje com 60 anos, agradeceu ao brasileiro. "Receber este reconhecimento significa que, mesmo depois de um longo tempo, existe uma marca".

LEIA MAIS: Mundial de Clubes da Fifa pode ter 32 times e fórmula mais "entusiasmante"

A cerimônia de premiação foi realizada no maior centro interativo dedicado ao futebol, em formato de bola, com 38 metros de altura e 30 de diâmetro. Além de Ronaldo e Rossi, outros jogadores famosos entraram para o Salão como o brasileiro Zico e o alemão Karl Heinz Rummenigge (assista ao vídeo oficial da cerimônia abaixo, em espanhol).

Os nomes que entram para o Salão da Fama do Futebol são selecionados por um júri internacional de jornalistas. Jogadores como o brasileiro Pelé, os argentinos Maradona, Di Stéfano e Mario Kempes, os portugueses Eusébio e Figo, o húngaro Puskás, o francês Platini, os holandeses Cruyff e Van Basten, entre outros.

Sobre Paolo Rossi

O italiano da cidade de Prato, Paolo Rossi, foi um dos principais jogadores que já vestiram a camisa da Squadra Azzurra. Na Copa de 1982, além dos três gols que culminaram na eliminação do Brasil, ele ainda fez outros três e terminou como artilheiro isolado da competição. Em clubes, o "Menino de Ouro", como era conhecido, começou em 1973 na Juventus e encerrou a carreira em 1987, no Hellas Verona.

LEIA MAIS: Clube uruguaio volta atrás e desiste de contratar filho de Lula

Foi no Lanerossi Vicenza que ele teve seu melhor momento, já que fez 60 gols em 94 partidas. Na segunda passagem pela Velha Senhora, entre 1981 e 1985, balançou as redes 24 vezes em 83 jogos. Pela seleção, foram 48 apresentações em campo e 27 gols feitos. Por essas e outras razões, Ronaldo e todos os brasileiros têm motivos para chama-lo, além de carrasco, de lenda. 

    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.