Tamanho do texto

Técnico assumiu o Inter há três rodadas, sendo que perdeu duas vezes em casa e empatou uma, jogando em Campinas

Falcão, técnico do Inter
Divulgação
Falcão, técnico do Inter

A 9ª partida consecutiva sem vitória do Internacional gerou protestos violentes da torcida na saída do Beira-Rio no último domingo. Momentos após a derrota por 1 a 0 para o Corinthians em casa, pelo Campeonato Brasileiro, torcedores colorados manifestaram a indignação com o momento do clube. Para o técnico Paulo Roberto Falcão, os protestos são compreensíveis, desde que não haja violência, como aconteceu.

E mais:  Neymar admite que torcia para o Palmeiras quando criança

"Entendo o torcedor, já estive como torcedor. Não gosto da agressividade. Temos que ter manifestações normais", disse Falcão . "Quebrar carro, essas coisas não é normal. É um momento difícil, mas eu diria que as dificuldades são para as pessoas maiores", declarou o comandante da equipe colorada.

Falcão fez referência ao coordenador da preparação física do clube, Élio Carravetta, que teve seu carro depredado por uma multidão enfurecida na parte externa do estádio. E apesar da queda vertiginosa na tabela - o Inter já é o 11.º colocado, com 21 pontos -, o treinador mostrou confiança em uma rápida reação dentro da competição.

Confira:  Neymar admite que era torcedor do Palmeiras quando criança; veja vídeo

"A gente tem que acreditar, como eu acredito neles. Tivemos um jogo com dificuldade, contra um time que joga há muito tempo juntos. Algumas coisas não aconteceram, principalmente a marcação pressão, o que é comum em um time sem segurança. E estamos tentando dar segurança", comentou.

E mais:  Micale se anima com trio de ataque da seleção olímpica: "Coisa linda"

Falcão também reconheceu os méritos do Corinthians, que assumiu a liderança do Brasileirão com o triunfo. "Estava confiante de que faríamos um bom jogo pela semana. Mas o Corinthians é um time que está brigando. Então, às vezes a gente tem que olhar o adversário."

Campanha ruim

Paulo Roberto Falcão chegou ao Inter recentemente, substituindo o demitido Argel Fucks, que foi para o Figueirense. Em três partidas, o treinador tem duas derrotas, contra Palmeiras e Corinthians, e um empate, diante da Ponte. No total, o time colorado não vence há nove partidas, sendo sete derrotas e dois empates - a campanha ruim fez a equipe de Porto Alegre se distanciar dos líderes e já se preocupar com a zona de rebaixamento para Série B do Campeonato Brasileiro.

*Com Estadão Conteúdo