Tamanho do texto

Dos cinco argentinos que chegaram na época de Gareca, sobraram apenas dois e ambos sem perspectivas de serem aproveitados

Estadão Conteúdo

Allione segue no elenco palmeirense
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Allione segue no elenco palmeirense

Há dois anos, o argentino Ricardo Gareca fazia sua estreia como técnico do Palmeiras e pouco tempo depois, trouxe quatro compatriotas: Tobio, Mouche, Allione e Cristaldo vieram com o aval do treinador, mas nunca conseguiram mostrar futebol convincente para corresponder a toda expectativa. Dos cinco argentinos, sobraram apenas dois no clube e ambos sem grandes perspectivas de serem aproveitados. São os casos de Tobio e Allione.

Tobio teve seu nome regularizado no BID na última terça-feira, mas não será aproveitado pelo técnico Cuca. Pelo menos é o que garante o próprio treinador, que já disse algumas vezes descartar a possibilidade de contar com o defensor, que estava emprestado para o Boca Juniors e desde terça treina na Academia de Futebol enquanto tenta achar um clube para jogar.

O Boca tentou renovar com ele, mas não teve acordo. O Rosario Central fez uma proposta de compra, mas os valores também não agradaram aos palmeirenses. Tobio ainda tem contrato com o Palmeiras até junho de 2019.

Quanto a Allione, após se ausentar por meses em decorrência de lesão, ele voltou a participar dos treinos, mas não aparece, por enquanto, entre os preferidos do técnico Cuca, que muitas vezes o deixa de fora até do banco de reservas. O jogador também teve propostas para sair, mas o Palmeiras o segurou. Com a lesão de Moisés, aumenta a possibilidade dele voltar a ser testado e até atuar em alguns jogos.

Gareca, que atualmente dirige a seleção do Peru, ainda insistiu na contratação de Cristaldo e Mouche. O primeiro, chegou a marcar muitos gols, mas foi negociado com o Cruz Azul e ficou mais marcado pela simpatia e bom humor. Já Mouche, após ser emprestado para o Lanús, voltou e agora defende o Estrela Vermelha, da Sérvia.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.