Tamanho do texto

Diretoria corintiana afirma que ainda não recebeu propostas oficiais e, por isso, solicitou que o atacante se reapresentasse no CT Joaquim Grava

Alexandre Pato está de volta ao Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Alexandre Pato está de volta ao Corinthians


Alexandre Pato se reapresenta nesta terça-feira ao Corinthians no mesmo clima de incerteza que marcou grande parte de sua passagem pelo clube. Depois de ter sido emprestado ao São Paulo (2015) e ao Chelsea, no início deste ano, o atacante teve seu nome publicado nesta segunda-feira no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF. Isso significa que, do ponto de vista jurídico, ele já tem condições de atuar contra a Chapecoense pelo Campeonato Brasileiro.

Por outro lado, ele pode ser contratado pela Lazio, da Itália. De acordo com a imprensa italiana, Pato teria sido indicado pelo técnico Marcelo Bielsa, que vai assumir o comando do clube italiano nesta semana. Outro nome indicado pelo argentino é o do equatoriano Enner Valencia, do West Ham.

A diretoria corintiana afirma que ainda não recebeu propostas oficiais e, por isso, solicitou que o atacante se reapresentasse no CT Joaquim Grava, após a folga do elenco. Uma reunião entre Pato, o técnico Cristóvão Borges e a diretoria vai definir a situação do jogador.

O treinador gostaria de contar com Pato, posicionamento apoiado pela diretoria. Cristóvão afirma que a condição para ele reestrear é esquecer o projeto de atuar na Europa e pensar unicamente no Corinthians. Resta o posicionamento do jogador, que tem contrato até dezembro deste ano.

Em uma negociação de R$ 40 milhões, Pato chegou ao Corinthians no fim de 2012. Após atuações irregulares, ele ficou marcado negativamente pelo pênalti perdido contra o Grêmio, pela Copa do Brasil de 2013. Foi emprestado ao São Paulo em uma troca envolvendo o meia Jadson. O presidente do Corinthians classificou o negócio como “péssimo” para o clube.

Apesar da rejeição da torcida, Pato resolveria o problema da falta de um camisa 9, o principal objetivo do clube. André está se recuperando de uma cirurgia de hérnia inguinal e Luciano alterna bons e maus momentos depois de uma cirurgia no joelho direito. Nomes como os dos argentinos Marco Ruben, do Rosario Central, e Gustavo Bou, do Racing, estão praticamente descartados por causa dos valores. O mesmo acontece com o uruguaio Nico López, do Nacional, carrasco na última Libertadores.

O clube também busca um lateral para ser reserva de Fagner. O nome mais próximo é o de Gilberto, que está na Fiorentina, e as negociações estão avançadas. O clube teme perder o titular ainda nesta janela de transferências. Sem Edilson, liberado ao Grêmio, o Corinthians contaria só com Léo Príncipe para o setor.