Tamanho do texto

De acordo com o prefeito de Marselha, os russos "participaram de escaramuças relacionadas ao jogo entre as duas seleções"

Torcedores russos foram deportados
REUTERS/Jean-Paul Pelissier
Torcedores russos foram deportados

A França anunciou neste sábado a deportação de 20 torcedores russos acusados de atos de vandalismo e brigas. Segundo autoridades francesas, eles teriam se envolvido nos confrontos com ingleses e torcedores locais nas brigas que precederam a partida entre Inglaterra e Rússia, pelo Grupo B da Eurocopa.

Leia +  Bélgica bate Irlanda e encaminha vaga para as oitavas da Eurocopa

De acordo com o prefeito de Marselha, Stephane Bouillon, os russos "participaram de escaramuças relacionadas ao jogo entre as duas seleções". A partida foi disputada no sábado passado, em Marselha, no sul da França.

Apesar da deportação, o líder dos torcedores já avisou que o grupo voltará ao país para assistir ao jogo da sua seleção contra o País de Gales, na segunda-feira. Ele garantiu o retorno porque os vistos dos fãs do time russo não foram cancelados pelas autoridades francesas.

Leia +  Modric sofre estiramento na coxa e desfalca Croácia contra Espanha

"O que aconteceu conosco foi um completo ultraje", disse Alexander Shprygin, líder do grupo de torcedores russos. Em entrevista à agência Associated Press, ele afirmou que nenhum dos integrantes do grupo se envolveu em brigas e confusões

Shprygin é o chefe do Sindicato dos torcedores russos, que é ligado ao governo. Ele sofre acusações de defender ideias de extrema-direita e já admitiu ter publicado símbolos e conteúdo de extrema-direita na internet. Porém, nega que ele e o grupo sejam racistas.