Tamanho do texto

Depois do momento constrangedor na execução do hino errado, o do Chile, a organização pediu desculpas

A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) protestou contra a troca de hinos antes da partida contra o México, na noite deste domingo, na University of Phoenix Stadium, nos Estados Unidos. Na breve cerimônia que antecedeu a estreia das duas equipes da Copa América Centenário, a organização tocou o hino do Chile, ao invés do uruguaio. Para a Associação Uruguaia, o ato foi um "erro grotesco" e "ofensivo" ao povo uruguaio.

E MAIS

México marca no fim e bate Uruguai em jogo marcado por expulsões

Jogadores uruguaios perfilados, mas o hino era o do Chile
Divulgação
Jogadores uruguaios perfilados, mas o hino era o do Chile

"Consideramos que o fato representa uma ofensa à AUF, a nossos jogadores e aos uruguaios pois se trata de um momento muito especial, antes do início da cada partida", disse a entidade, em nota, afirmando ainda a "tristeza e o estupor" dos uruguaios diante do "erro grotesco da organização".

A entidade afirmou que havia feito os procedimentos adequados para que a organização tivesse em mãos o hino uruguaio. "A organização estava em total conhecimento de qual era o hino do Uruguai já que, em ocasião da reunião técnica anterior, entregamos a versão correta do mesmo", declarou a AUF. "Razão pela qual consideramos que o acontecido não foi apenas um simples descuido, mas sim um fato muito reprovável."

Depois do momento constrangedor na execução do hino errado, a organização pediu desculpas à AUF. Alegou "erro humano" para justificar a confusão. A entidade uruguaio, contudo, disse que a ofensa foi "irreversível" e afirmou que aguarda medidas "reparadoras" da organização.

Após a confusão, México e Uruguai fizeram jogo eletrizante, com vitória do primeiro pelo placar de 3 a 1. A partida, também marcada pela tensão, contou com duas expulsões, uma para cada time.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.