Tamanho do texto

Tanto Sevilla quanto Sampdoria só pretendem contar com o meia depois do fim do contrato com o clube tricolor

Ganso, meia do São Paulo
Divulgação
Ganso, meia do São Paulo


A boa fase de Ganso com a camisa do São Paulo rendeu a ele, nos últimos dias, duas sondagens da Europa: o Sevilla, atual tricampeão da Liga Europa, e a Sampdoria já iniciaram conversas com Giuseppe Dioguardi, empresário do meia.

Porém, tanto o clube espanhol quanto o italiano só pretendem contar com Ganso depois do fim do contrato com o Tricolor, em setembro do ano que vem. “Eles não querem pagar os R$ 40 milhões que o São Paulo pede para fazer negócio”, explica um amigo do camisa 10, que tem acompanhado os movimentos do mercado.

Para convencer o jogador a esperar mais 15 meses antes de se mudar para a Espanha, o Sevilla promete um prêmio de R$ 12 milhões pela assinatura de contrato  — a bolada é somente para o atleta. A oferta da Sampdoria é de R$ 9 milhões.

Não à toa, o São Paulo tem tido dificuldade de se encontrar com o staff de Ganso para propor um novo contrato. As últimas três datas sugeridas pelo diretor de futebol Luiz Cunha foram recusadas, sob a alegação de que não há agenda. 

“O São Paulo não quis renovar com o Ganso no ano passado e, agora, a situação se inverteu completamente”, avalia o parceiro de Ganso. “Quanto mais perto do fim do contrato, melhor fica para o atleta.”

*Por Jorge Nicola