Tamanho do texto

Clube italiano emprestará 30 milhões de euros (cerca de R$ 118,8 milhões) do grupo Goldman Sachs International

Novo estádio da Roma visto por fora
Divulgação
Novo estádio da Roma visto por fora

A Roma anunciou nesta terça-feira (17) que fechou o primeiro empréstimo para iniciar a construção de seu estádio, que será erguido em Tor di Valle. O valor firmado com o grupo internacional Goldman Sachs é de 30 milhões de euros (R$ 118,8 milhões), que deverão ser devolvidos em 22 meses.

Leia

Com indefinição sobre o anel térreo, Morumbi é liberado para jogo de domingo

Dunga sinaliza mudanças e pode tirar braçadeira de capitão de Neymar

"Hoje foi assinado um contrato de financiamento com um valor máximo de 30 milhões de euros entre a Goldman Sachs International e a Stadio TDV S.p.A [empresa criada para a gestão e financiamento do novo projeto] voltado para financiar a sociedade ao fim de apoiar determinados custos preliminares de desenvolvimento ligados ao projeto", emitiu uma nota publicada no site do clube.

Ainda de acordo com informações da Roma, a operação será focada no "âmbito das estratégias de mercado voltadas a manter o clube em seu nível máximo". Atualmente, a equipe manda seus jogos no Estádio Olímpico, assim como a rival Lazio. O novo projeto, apresentado em 2014, terá capacidade para até 60 mil pessoas e tem previsão de obras de dois a três anos. Além da parte voltada para o futebol, haverá a construção de uma área externa - com lojas, restaurantes e espaços para eventos - dedicada ao entretenimento e ao recebimento de turistas durante a semana.

Segundo anúncio feito pelo presidente do clube, James Pallotta, à época do lançamento, "o novo estádio será financiado apenas por recursos privados".

Veja mais fotos do estádio abaixo:

Estádio visto por dentro
Divulgação
Estádio visto por dentro




Terá capacidade para 60 mil pessoas
Divulgação
Terá capacidade para 60 mil pessoas