Tamanho do texto

Atacante sentiu um problema muscular no jogo de ida contra o São Paulo e sua participação no duelo da volta é incerta

O técnico Diego Aguirre ganhou duas opções para escalar o setor ofensivo do Atlético Mineiro no jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores, mas segue sem saber se poderá contar com o atacante Robinho no decisivo confronto, na próxima quarta-feira, no Independência.

Robinho ainda não sabe se enfrenta o São Paulo
ADRIANA SPACA/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Robinho ainda não sabe se enfrenta o São Paulo


Na manhã desta segunda-feira, Aguirre comandou um treino fechado na Cidade do Galo e não pôde contar com Robinho, que ficou na fisioterapia para realizar tratamento contra um incômodo na coxa esquerda. O atacante se contundiu no jogo de ida com o São Paulo na última quarta, e, sem treinar, segue como dúvida, embora os exames realizados não tenham detectado qualquer lesão.

Em compensação, Aguirre ganhou dois reforços para escalar o Atlético-MG. O atacante Carlos, recuperado de um pisão no pé direito que o tirou da finalíssima do Campeonato Mineiro, em 8 de maio, voltou a treinar nesta manhã, assim como o meia argentino Dátolo, livre de um estiramento na coxa esquerda, sofrido em 27 de abril, durante partida contra o Racing.

Esses retornos aumentam o leque de opções para Aguirre escalar o ataque do Atlético-MG contra o São Paulo. E o treinador deve apostar no mistério, pois decidiu fechar os treinos do time nos dias que antecedem o confronto em Belo Horizonte.

Certo mesmo é que ele não poderá contar com os volantes Rafael Carioca e Junior Urso, que vão cumprir suspensão automática na quarta, quando o Atlético-MG precisa de uma vitória por dois gols de diferença para se classificar às semifinais da Libertadores.