Tamanho do texto

Preferência do Barcelona, segundo a carta do clube, é pela Olimpíada. No entanto, a CBF tenta um acordo para que o seu principal atacante possa disputar as duas competições

Uma queda de braço entre Barcelona e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por causa de Neymar está longe de terminar. Nesta sexta-feira, o presidente do clubes espanhol, Josep Maria Bartomeu, reiterou o que havia dito, em uma carta enviada à entidade brasileira no começo deste mês, que o atacante só será liberado para uma das duas próximas competições da seleção: Copa América Centenário, em junho, nos Estados Unidos, ou os Jogos Olímpicos do Rio, em agosto.

E MAIS

"Nunca vou desistir de dar essa alegria aos brasileiros", diz David Luiz sobre a seleção

Neymar não vai poder jogar as Olimpíadas e a Copa América juntas. Só uma delas
Mowa Press
Neymar não vai poder jogar as Olimpíadas e a Copa América juntas. Só uma delas


A preferência do Barcelona, segundo a carta do clube, é pela Olimpíada. No entanto, a CBF tenta um acordo para que Neymar possa disputar as duas competições, alegando que tem um plano para o jogador passar por períodos de descanso antes da Copa América e antes dos Jogos Olímpicos.

"Enviamos uma carta à CBF na qual dissemos que jogadores de futebol devem descansar pelo bem do Barça e de sua seleção e fizemos uma proposta. Entendo que o jogador queira jogar tudo, mas pedimos que valorizem o futebolista e jogue só uma competição. Preferíamos que fossem os Jogos Olímpicos. Se proibiremos ou não, em breve veremos. Primeiro falaremos, mas se tivermos que impor alguma coisa vamos impor", afirmou o presidente do Barcelona.

Pela regulamentação da Fifa, o Barcelona só é obrigado a liberar Neymar para a Copa América Centenário, que ocorrerá entre os dias 3 e 26 de junho, por ser data-Fifa. Para os Jogos Olímpicos - entre 4 e 21 de agosto - não existe esta obrigatoriedade, pois o atacante já tem mais de 23 anos.

Assim, o Barcelona está incomodado com a postura da CBF e estuda barrar Neymar para a Olimpíada como represália à pressão feita pela entidade brasileira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.