Tamanho do texto

As autoridades francesas prometem implementar as mesmas medidas de segurança dos estádios às fan zones

O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, anunciou pela televisão, neste domingo (27), que será garantida a segurança dos torcedores que pretendem ir às fan zones acompanhar a Eurocopa, de 10 de junho a 10 de julho. Segundo ele, a competição segue conforme o planejado, apesar dos ataques terroristas a Paris, em novembro, e Bruxelas, na Bélgica, na última terça-feira.

Em pânico pelos barulhos de explosão, público invadiu o campo do Stade de France ao fim do amistoso entre França e Alemanha
Reprodução/Twitter
Em pânico pelos barulhos de explosão, público invadiu o campo do Stade de France ao fim do amistoso entre França e Alemanha


De acordo com Valls, são esperados entre sete e oito milhões de torcedores nas áreas de ar livre para transmissão de jogos da competição. As autoridades francesas prometem implementar as mesmas medidas de segurança dos estádios às fan zones. "Pode ter festa", declarou.

"A resposta mais forte aos terroristas, além da implementação de todas as medidas e dos serviços de inteligência e segurança, é a vida. A Euro deve ser realizada e será disputada", anunciou o primeiro-ministro.

Desde os atentados que deixaram 130 mortos em Paris, a França permanece em estado de emergência, que foi estendido recentemente até o dia 26 de maio, duas semanas antes de a bola rolar pela Eurocopa. A organização ampliou em 15% o orçamento destinado para a segurança do torneio.

Leia mais: 

Ex-jogador de basquete brasileiro é ferido nos atentados terroristas na Bélgica

Uefa garante Euro 2016 na França e organização encara desafio na segurança

Para garantir a presença dos torcedores sem qualquer incidente nas praças e parques do país, serão realizados controles para detectar explosivos em todos os dias que as fan zones forem abertas nas dez cidades-sede. Também serão realizadas revistas manuais e com detectores de metal nas entradas para estas áreas, e será proibida a entrada de bolsas grandes.

"A França é um país grande e moderno, capaz de garantir a segurança de suas cidades", assegurou Valls. Para ele, considera-se a possibilidade de serem realizados jogos com portões fechados em caso de ameaça, mas esse tema não está na agenda hoje.

A França estreia na Eurocopa contra a Romênia, no dia 10 de junho. Antes, encara a Rússia em amistoso na primeira vez que volta ao Stade de France desde os atentados de 13 de novembro do ano passado, quando terroristas estouraram bombas do lado de fora do estádio e mataram uma pessoa nos arredores do grande palco do futebol francês.