Tamanho do texto

Caso teria acontecido na partida contra o URT, em Paços de Minas, no último domingo, quando o clube perdeu por 1 a 0

Estadão Conteúdo

Tricordiano, da cidade de Três Corações, ameaça deixar o Mineiro
Divulgação/Tricordiano
Tricordiano, da cidade de Três Corações, ameaça deixar o Mineiro

Em tempos de diversas investigações pelo mundo por manipulação de resultados no futebol, o Tricordiano fez com que a suspeita chegasse ao Brasil. Mais precisamente, ao Campeonato Mineiro. O pequeno clube de Três Corações levantou a possibilidade de o Estadual estar envolto em um esquema de manipulação e inclusive ameaçou abandonar a competição.

E mais:  Mais confiante, De Arrascaeta quer manter “fase goleadora” no Cruzeiro

"Devido a indícios que demonstram manipulação de resultados no Campeonato Mineiro módulo 1 e reforçados no jogo contra a URT em Paços de Minas, o Clube Atlético Tricordiano informa a intenção de cancelar sua participação no campeonato", informou o clube em nota oficial. A Federação Mineira de Futebol (FMF) ainda não se manifestou sobre o assunto.

O Tricordiano ocupa atualmente a antepenúltima colocação no Mineiro, com somente seis pontos em sete partidas, mas não estaria rebaixado se a competição terminasse hoje. Na partida em questão, a equipe reclamou muito de um pênalti não marcado após toque de mão na área adversária. Depois, acabou sendo castigada com um gol nos acréscimos que selou a vitória da URT por 1 a 0, no último domingo.

Federação Mineira pede que Tricordiano explique denúncia de 'manipulação'

Horas depois de o Tricordiano levantar a possibilidade de o Campeonato Mineiro estar envolto em um esquema de manipulação de resultados, a Federação Mineira de Futebol (FMF) enviou ofício ao pequeno clube de Três Corações cobrando explicações. No documento, disponibilizado no site oficial da FMF, a entidade questiona que indícios levaram o clube a fazer tal suposição.

Endereçado ao presidente do Tricordiano, Vicente Vinagre, a FPF pede que o clube se manifeste até 19h de terça-feira respondendo "se reconhece a página no Facebook de onde se extraiu o comunicado como oficial do clube", que informe quem é o responsável pelas postagens e explique "quais indícios que demonstram a alegada 'manipulação' nos resultados dos jogos do campeonato".

Além disso, a FMF pergunta se o Tricordiano pretende, "de fato, de forma irrevogável e irretratável, cancelar sua participação no campeonato, abandonando-o". O documento é assinado pelo presidente da federação, Paulo Bracks.

No texto publicado domingo à noite na página do Tricordiano, escreveu: "Devido a indícios que demonstram manipulação de resultados no Campeonato Mineiro e reforçados no jogo contra a URT em Paços de Minas, o Tricordiano informa a intenção de cancelar sua participação no campeonato."

O Tricordiano ocupa atualmente a antepenúltima colocação no Mineiro, com somente seis pontos em sete partidas, mas não estaria rebaixado se a competição terminasse hoje. Na partida em questão, a equipe reclamou muito de um pênalti não marcado após toque de mão na área adversária. Depois, acabou sendo castigada com um gol nos acréscimos que selou a vitória da URT por 1 a 0, no último domingo.