Tamanho do texto

Supremo pressionou Romário, que apresentou informações necessárias para que Comitê tivesse acesso aos sigilos

Apesar de liminar obtido em dezembro, ministro Celso de Mello autorizou o acesso
Rosinei Coutinho/SCO/STF
Apesar de liminar obtido em dezembro, ministro Celso de Mello autorizou o acesso

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello autorizou o acesso da CPI do Futebol aos sigilos bancário e fiscal do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014. Em dezembro, o COL havia obtido uma liminar que impedia a comissão de acessar os dados. No último dia 3 de março, porém, Mello revogou os efeitos da medida cautelar.

E mais:  COI faz novos testes antidoping em amostras da Olimpíada de 2008

O COL havia alegado, para conseguir a liminar, que a CPI não havia dado a publicidade necessária ao que estava sendo investigado. Então, o senador Romário (PSB-RJ), presidente da comissão, foi questionado pelo Supremo e apresentou todas as informações referentes à investigação.

A partir disso, Mello revogou a liminar, ao considerar que as quebras de sigilo foram "adequadamente fundamentadas" pelo presidente da CPI. Assim, a comissão vai poder analisar os demonstrativos de resultados e lucros do Mundial no período entre 1º de janeiro de 2008 e 12 de março de 2015.