Tamanho do texto

Time paulista teve dois jogadores expulsos na derrota diante do Cerro Porteño, no Paraguai, na noite de quarta-feira

André marcou um gol, mas acabou sendo expulso
JORGE SAENZ/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
André marcou um gol, mas acabou sendo expulso


Após a derrota em Assunção para o Cerro Porteño por 3 a 2  pela Copa Libertadores, a diretoria do Corinthians fez duras críticas a arbitragem do peruano Diego Haro e pediu para a Conmebol ter mais "cuidado" na escolha dos juízes. A principal reclamação foi sobre a falta de critério na marcação das faltas.

"Jogadores do Cerro não recebiam cartões amarelos em lances parecidos. Já o André tomou um amarelo em lance que nos prejudicou”, afirmou o diretor adjunto de futebol do Corinthians Eduardo Ferreira.

E MAIS

Corinthians tem dois expulsos, leva virada do Cerro e perde a 1ª na Libertadores

Tite aponta "grande atuação" do Corinthians antes de expulsões

O dirigente e o ex-jogador Alessandro, hoje coordenador técnico do time, deram entrevista após o jogo para protestar contra a arbitragem, deixando que o técnico Tite falasse mais do jogo.

"Tenho uma leitura clara dos catões recebidos pelo André", afirmou Alessandro. “No primeiro, ele não faz gesto agressivo, ele busca apoio. No segundo também, é chute normal, acontece. E essa expulsão mudou a direção do jogo. É lamentável a gente ser prejudicado".

Só um jogador do Cerro Porteño, o meia Rodrigo Rojas, foi advertido pela arbitragem com um cartão amarelo. No Corinthians, além dos dois jogadores expulsos, os meias Lucca e Guilherme receberam amarelo.

O técnico Tite reconheceu que as expulsões atrapalharam bastante o desempenho da equipe no segundo tempo. "Até o empate, fizemos um grande jogo. Mas após a segunda expulsão, com o desgaste natural, ficou difícil”, afirmou.