Tamanho do texto

Uli Hoeness, de 64 anos, foi condenado por fraude fiscal de 28,5 mi de euros e estava detido desde junho de 2014

Uli Hoeness, ex-presidente do Bayern de Munique
Alexander Hassenstein/Bongarts/Getty Images
Uli Hoeness, ex-presidente do Bayern de Munique

O ex-presidente do Bayern de Munique Uli Hoeness foi libertado da prisão nesta segunda-feira (29), informou a Justiça da Bavária.

O alemão de 64 anos havia sido condenado a três anos e meio de detenção por uma fraude fiscal de 28,5 milhões de euros (R$ 123,1 milhões) e deixará o presídio sem, praticamente, metade da sentença. Hoeness começou a cumprir sua pena em junho de 2014, após ser condenado três meses antes, sendo que em janeiro do ano passado, passou para o regime semi-aberto.

Leia mais

Por dois dias, jovem atacante desbanca brasileiro e faz história na Inglaterra

Destaque da vitória do United, Rashford dispensa festa para estudar química

O cartola confessou ter fraudado impostos à Justiça, especialmente, no que diz respeito à esfera privada. Segundo seu depoimento, o dinheiro foi escondido em contas bancárias na Suíça para fazer investimentos não declarados no mercado. O clube em si não foi punido pelos juízes alemães.

Apesar de ser adorado por torcedores e ex-técnicos do Bayern, o ex-jogador não anunciou se voltará a comandar ou a atuar na diretoria do clube. Em entrevista à revista "Kicker", na semana passada, Hoeness afirmou que não via a hora de "ser um torcedor novamente" e "ir ao estádio".

    Leia tudo sobre: bayern de munique