Tamanho do texto

Candidato bareinita foi derrotado por 115 a 88 para Gianni Infantino na eleição da Fifa

Xeque Salman Al Khalifa foi derrotado na eleição da Fifa
PATRICK B. KRAEMER/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Xeque Salman Al Khalifa foi derrotado na eleição da Fifa

Derrotado na eleição da Fifa, o xeque bareinita Salman bin Ebrahim Al Khalifa também é o presidente da Confederação Asiática de Futebol e aproveitou para se lembrar disso em suas primeiras declarações públicas após a vitória de Gianni Infantino. Assim, afirmou que o futebol asiático está "ansioso" para trabalhar com o dirigente suíço.

Leia também: Infantino: 'Fifa entrou em uma nova era' e promete recuperar credibilidade

Apesar disso, Salman desafiou Infantino a não favorecer o futebol europeu no comando da Fifa. "A nova Fifa precisa se tornar mais inclusiva e refletir a diversidade do futebol mundial", afirmou o xeque do Bahrein. "Eu confio que Gianni Infantino terá a liderança necessária para alcançar isso", acrescentou.

Salman polarizou com Infantino a disputa pela presidência da Fifa, em uma eleição que teve outros dois candidatos, o francês Jérôme Champagne e o príncipe jordaniano Ali bin Al Hussein - o sul-africano Tokyo Sexwale desistiu da disputa momentos antes do início da votação.

FOTOS: Comemoração de cesta transforma loira em rainha do Miami Heat na NBA

No primeiro turno, Infantino teve uma vantagem de três votos para Salman - 88 a 85. No segundo turno, então, os votos se concentraram no secretário-geral da Uefa, que recebeu 115 apoios, contra apenas 88 do seu principal oponente para assumir o comando da Fifa. "Nestes tempos sem precedentes, o futebol mundial precisa de unidade", concluiu o presidente da Confederação Asiática de Futebol.