Tamanho do texto

Os responsáveis pela condução das negociações no São Paulo pedem pelo menos R$ 23 milhões por ano ao banco

No mesmo dia em que se anunciou o fim do acordo de patrocínio máster com o Corinthians , a Caixa fez uma reunião com o departamento de marketing do São Paulo . O encontro teve a intenção de discutir valores para o banco assumir o espaço no peito e nas costas da camisa tricolor.

Rodrigo Caio comemora o segundo gol do São Paulo no Pacaembu; clube segue sem patrocínio máster
Rodrigo Gazzanel/Futura Press
Rodrigo Caio comemora o segundo gol do São Paulo no Pacaembu; clube segue sem patrocínio máster

A negociação havia começado antes mesmo da confirmação de que a parceria entre Caixa e Corinthians terminaria. O problema era o valor oferecido pela empresa estatal: R$ 16 milhões pelo contrato de uma temporada com o São Paulo.

Leia mais

Ex-São Paulo, Ilsinho será mais um brasileiro atuando na MLS

Após derrota em clássico, Eduardo Baptista deixa comando do Fluminense

Os responsáveis pela condução das negociações no Tricolor pedem pelo menos R$ 7 milhões a mais. A expectativa é de que o desacerto com o Corinthians permita à Caixa chegar pelo menos perto de tal pretensão. Vale lembrar que o banco topava desembolsar R$ 28 milhões para permanecer no arquirrival. 

Caixa está presente na principal parte de alguns clubes brasileiros, mas deixará o Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Caixa está presente na principal parte de alguns clubes brasileiros, mas deixará o Corinthians

“Sabemos que os executivos do banco não chegarão aos R$ 28 milhões que pagariam ao Corinthians, mas queremos um valor que julgamos adequado para o tamanho e o peso da nossa camisa”, explica um dirigente envolvido nas conversas. 

A Caixa paga, por exemplo, R$ 25 milhões pelo peito na camisa do Flamengo e R$ 12 milhões por peito e costas dos uniformes do Atlético-MG e do Cruzeiro.

Comissão?

Depois de anos de atritos, a reunião de terça do Conselho Deliberativo do Tricolor foi marcada por coesão e calmaria. Exceto quando um conselheiro indagou por duas vezes se havia comissão no contrato com a Globo. Irritado, Ataíde Gil Guerreiro disse “não”.

No vermelho

O São Paulo fez nesta quarta seu terceiro jogo no Pacaembu pelo Paulistão e registrou pela primeira vez prejuízo, devido aos 3.333 pagantes. Nos duelos contra Água Santa e Rio Claro, houve lucro de  R$ 6 mil e R$ 26 mil, respectivamente.

* Jorge Nicola e Plínio Rocha