Tamanho do texto

Atletas do Angra dos Reis estavam na cidade mineira de Pedra Dourada fazendo a pré-temporada para 2ª divisão do Carioca

Quatro jogadores do Angra dos Reis são investigados pela Polícia Civil de Minas Gerais acusados de estuprar uma jovem de 19 anos, com problemas mentais, em Pedra Dourada, no interior do estado, na última terça-feira. O time disputa a segunda divisão do Campeonato Carioca e estava na cidade fazendo a pré-temporada.

+ E mais:  Publicidade com Neymar é retirada por "violar a santidade" de Meca |

De acordo com a polícia, os atletas - com idades de 20, 21, 23 e 27 anos - foram detidos na madrugada do último dia 9, após moradores ouvirem gritos de uma jovem que via de um campo de futebol. Ao chegarem no local, os populares viram que uma mulher teria acabado de sofrer violência sexual. 

Angra dos Reis
Twitter/Reprodução
Angra dos Reis

Em depoimento, a vítima contou que havia saído com um dos atletas do time, de 27 anos, e que ele a levou para dentro do campo de futebol. Logo após chegarem ao local, o jogador teria fechado o portão e, em seguida, os outros três atletas chegaram. Ainda em conversa com o delegado, a jovem afirmou que os autores a forçaram a praticar relação sexual. 

No boletim de ocorrência registrado pela família da jovem, os parentes afirmaram que ela é deficiente mental e que não seria responsável pelos seus atos. 

Os acusados foram encaminhados para a Delegacia Regional da Polícia Civil, em Muriaé, onde prestaram depoimento e teriam confirmado a relação sexual. No entanto, eles teriam dito que o ato havia sido consentido. Após serem ouvidos pela polícia, eles foram liberados. A vítima foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML) da região para fazer exames de corpo de delito. Os resultados devem sair em 30 dias. A Polícia Civil não respondeu porque os acusados foram liberados. 

Procurado, o clube Angra dos Reis EC afirmou que está acompanhando de perto o caso. Ainda de acordo com o comunicado, a relação sexual teria sido consentida entre ambas as partes. O time informou que " houve um mal entendido e os jogadores estão com um advogado constituído para fazer a defesa dos fatos alegados contra eles, já que se trata de uma ocorrência da vida privada dos mesmos". O Angra dos Reis ressaltou que a tentativa de estupro "aconteceu em um momento de folga dos atletas e que a Instituição está aguardando que tudo seja totalmente esclarecido para poder tomar suas decisões".

A Federal de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), que é responsável pela segunda divisão do Campeonato Carioca, também foi procurada para dizer se tomará alguma medida contra o time e os atletas, mas limitou-se a dizer que "ainda não foi informada oficialmente sobre o caso e não vai se manifestar no momento".

Fonte:  O Dia