Tamanho do texto

Supervisor de futebol do clube disse que tudo não passou de mal entendido. Benecy disse ainda que vai se afastar da direção

Benecy Queiroz, supervisor de futebol do Cruzeiro, pediu desculpas por entrevista
Divulgação
Benecy Queiroz, supervisor de futebol do Cruzeiro, pediu desculpas por entrevista

O supervisor de futebol do Cruzeiro, Benecy Queiroz, fez um pronunciamento nesta quarta-feira no CT do clube em Belo Horizonte para tentar esclarecer a polêmica entrevista em que afirmou que o Cruzeiro subornou um árbitro para beneficiar o clube em partida do Campeonato Mineiro entre os anos 80 e 90. 

Em programa da Rede Minas, Benecy disse que pagou para garantir uma vitória cruzeirense na época em que o clube celeste era dirigido pelo técnico Ênio Andrade. "Não imaginei que teria essa repercussão toda a entrevista que dei. Estou aqui há 45 anos no Cruzeiro e nunca presenciei nada desse tipo aqui. Era uma brincadeira. A história que contei era ficção. Tanto que usei personagens de épocas diferentes. Isso nunca aconteceu", comentou. 

Na entrevista, ele citou o goleiro Vitor, que jogou no Cruzeiro nos anos 70. Nessa época, Ênio Andrade, o técnico citado na conversa, não dirigiu o clube. "Gostaria de me desculpar com vocês jornalistas, com os torcedores do Cruzeiro e com o presidente pelo transtorno. Reconheço que minha declaração foi infeliz. Mas não tinha a intenção de prejudicar o Cruzeiro", disse.

No fim do pronunciamento, Benecy informou que por recomendação médica vai "desacelerar" suas funções no clube. O termo é um eufemismo para confirmar que Benecy será afastado do cargo que ocupa. 

Benecy possui longa trajetória no Cruzeiro, tendo chegado ao clube mineiro na década de 70. Até a polêmica entrevista ele era o responsável pela logística das viagens.

Veja o pronunciamento de Benecy Queiroz