Tamanho do texto

Jefferson Herrera, do Clube Deportivo da segunda divisão do país levou um tiro no dia 1º de janeiro durante roubo de celular

Agressores foram presos no arredores de Cali
Reprodução / El País
Agressores foram presos no arredores de Cali

Um jovem de 16 anos e outro de 22 foram presos nesta segunda-feira pela Polícia da Colômbia acusados de envolvimento no ataque ao jogador Jefferson Herrera, que ficou paraplégico após ser atingido por um tiro na altura do pescoço depois de resistir ao roubo de seu telefone celular.

A Polícia informou que os suspeitos foram detidos nos arredores de Cali, onde ocorreu, no dia 1º de janeiro, o ataque ao defensor do Clube Deportivo, da segunda divisão do país.

O caso de Herrera, de 22 anos, lembra o assalto ao goleiro uruguaio Alexis Vieira, baleado também em Cali em agosto e que agora trabalha intensamente para voltar a andar. Na época, Vieira era goleiro titular do mesmo Clube Deportivo, onde o defensor jogou até o final do ano passado.

Leia também: Acidente com ônibus de equipe amadora deixa 20 mortos no México

Após a notícia, Herrera recebeu múltiplas mensagens de apoio através das redes sociais de outros jogadores, como James Rodríguez, Falcao García e do próprio Viera.

Para ajudar com as despesas médicas e a recuperação do jogador, será disputada uma partida beneficente, no dia 17 de janeiro, no estádio Pascual Guerrero, em Cali. Já confirmaram presença os ídolos colombianos Freddy Rincón e Faustino Asprilla.