Tamanho do texto

"Agora eu sou Mengão", disse Arão, que jogou a Série B no rival. Goleiro fez ótimo ano no Figueirense e luta para ser titular

Willian Arão e Alex Muralha foram apresentados no Flamengo neste domingo
Gilvan de Souza/Flamengo
Willian Arão e Alex Muralha foram apresentados no Flamengo neste domingo

Seguindo as apresentações dos reforços para 2016, o Flamengo resolveu apresentar uma dupla neste domingo em Mangaratiba. Alex Muralha, goleiro vindo do Figueirense, e Willian Arão, ex-Botafogo, foram os nomes da vez. Envolvido em uma polêmica com o Alvinegro em sua saída do clube, Arão fez questão de dizer que não está preocupado com possíveis vaias na partida com o rival.

"Estou muito tranquilo, hoje defendo as cores do Flamengo. Hoje eu sou Mengão (risos). Estou preocupado com a torcida do Flamengo. É a única que interessa. O que passou, passou. Estou muito feliz por estar aqui, fazer parte de um dos maiores do mundo. Prazer muito grande. Vou dar o sangue para honrar essa camisa. Estou muito tranquilo. Tenho que me preparar da melhor forma possível, render ao máximo. Tenho certeza que será um ano muito especial. Vou evoluir em cada aspecto", afirmou Arão.

Vai e vem: confira as principais notícias do Mercado da Bola nos clubes brasileiros

Já Alex Muralha preferiu agradecer a oportunidade de jogar no Flamengo e falou sobre a concorrência pela posição de titular com Paulo Victor. O goleiro também explicou o porquê da sua preferência pelo número 38, a qual definiu como 'maluquice minha'.

"Já avisei que quero a camisa 38, se possível. É o meu número da sorte, me deu sorte em todos os clubes que passei. É coisa de maluco. Todo louco tem as suas maluquices. Sempre esse 38 aparece do nada. Ele (Paulo Victor) foi o primeiro a me receber, isso me deixa muito tranquilo. Não só ele, como os outros goleiros. Cada um tem que dar o seu melhor e dar uma sequência boa quando tiver oportunidade", disse.