Tamanho do texto

Apesar de iniciar ano como reserva, jovem meia foi o rosto do clube na Disney antes da Florida Cup. Ronaldinho joga torneio

Gustavo Scarpa representou o Fluminense em encontro na Disney
Nelson Perez/FluminenseF.C.
Gustavo Scarpa representou o Fluminense em encontro na Disney

O Fluminense escolheu um jogador que ainda busca seu espaço no futebol para ser o ser o representante do clube no desfile no parque Magic Kingdom, na Disney, em Orlando. Gustavo Scarpa foi quem posou ao lado do Mickey e de Chicharito Hernandez, do Bayer Leverkusen, e Atsuto Uchida, do Schalke 04. Diego Souza e Fred, os astros do clube nesse início de temporada foram preteridos. Ronaldinho Gaúcho, que por contrato deverá jogar o torneio pelo Flu apesar de não estar mais no clube, também ficou de fora.

O time carioca foi o primeiro clube brasileiro a chegar para o torneio. Atlético-MG, Corinthians e Internacional também estão na competição que, além dos times alemães citados, conta também com Shakhtar Donetsk, Independiente Santa Fé e Fort Lauderdale Strikers. O Flu estreia no dia 17 contra a equipe ucraniana. 

No último treino na Florida, Scarpa ficou fora do primeiro esboço ofensivo da equipe na pré-temporada. Na ausência do principal destaque tricolor em 2015, o técnico Eduardo Baptista observou a movimentação do quarteto formado por Diego Souza, Osvaldo, Marcos Junior e Fred no treino tático. Principal reforço tricolor, o camisa 10 chega para fazer o papel de maestro.

Além de Scarpa, o lateral Jonathan, com dores no joelho direito, e o apoiador Felipe Amorim, que se queixou de um incômodo na coxa esquerda, foram outras baixas na atividade da manhã. Fora da relação da delegação que participou da pré-temporadas nos Estados Unidos ano passado, Wellington Silva vê uma chance de se firmar como titular na lateral direita.

Omar Pérez, do Santa Fé, Chicharito, Scarpa e Uchida em evento na Disney
Nelson Perez/FluminenseF.C.
Omar Pérez, do Santa Fé, Chicharito, Scarpa e Uchida em evento na Disney

Carta fora do baralho no início de 2015, o jogador teve o contrato renovado por três anos. Com a confiança do técnico, o camisa 25 inicia a temporada numa disputa aberta com Jonathan.

“Estamos com um elenco mais forte. Este ano tem tudo para ser o meu ano e um ano de títulos também. Pela temporada passada, cheguei numa nota sete. Deu para passar de ano. Estou querendo chegar num dez. Dá para chegar, sim. Só trabalhar e ganhar títulos. Aí, sim, vai ser uma nota dez, chegando no onze”, disse o lateral.

O sufoco passado pela equipe no fim da última temporada não se repetirá, na opinião de Wellington Silva. Lanterna do returno do Brasileiro, o Fluminense manteve a base, se reforçou com a contratação de Henrique, Diego Souza, Felipe Amorim e Richarlison, nomes que elevam a qualidade da equipe, garante o lateral.

“É só você ver as peças que chegaram. Felipe (Amorim), Richarlison, Diego (Souza), os jogadores que voltaram de empréstimo, os meninos que subiram da base. Temos tudo para entrar forte em todas as competições e brigar por título”, afirmou Wellington Silva. O Flu estreia na Florida Cup dia 17, contra o Shakhtar Donetsk, e, dia 20, pega o Inter.

Elenco não está fechado
À espera de Henrique, o Fluminense ainda busca reforços para a defesa e o nome de Renato Chaves voltou à mesa de negociações da diretoria. A liberação de Wellington Paulista para a Ponte Preta reaproximou as partes. Ciente da proposta do Santos pelo zagueiro, de 25 anos, a cúpula tricolor prepara uma nova investida.

Dona de 40% dos direitos de Renato, o clube de Campinas pede quase R$ 8 milhões pela sua fatia. O Fluminense desembolsou pouco mais que isso para contratar Henrique ao Napoli e negocia a redução na pedida da Ponte Preta — não descarta incluir jogadores na negociação, como Victor Oliveira, Pablo Diego e Rafinha.