Tamanho do texto

Ao vencer a Real Sociedad, a equipe aparece como líder da liga espanhola. Além disso, tem o melhor ataque. Mesmo assim, há crise no Bernabéu e seu técnico está a perigo

Cristiano Ronaldo perde pênalti, mas marca duas vezes e decide para o Real
Getty Images
Cristiano Ronaldo perde pênalti, mas marca duas vezes e decide para o Real


O Real Madrid venceu nesta quarta-feira, em casa, a Real Sociedad por 3 a 1, com Cristiano Ronaldo de volta. São três pontos que o colocam na liderança provisória do Campeonato Espanhol, aguardando o desfecho da rodada. O time tem o melhor ataque da competição. Mas será que é o suficiente para segurar o técnico Rafa Benítez?

Esta é a situação absurda que vive o clube merengue, depois de semanas de especulação e muita pressão em torno do treinador, tamanha a tensão política vivida pela equipe nos bastidores e a exigência de seus torcedores.

Veja como está a tabela do Campeonato Espanhol

Nesta quarta, em sua última partida do ano, o Real não chegou a encantar, mas conseguiu um bom triunfo sobre um adversário sobre o qual já tinha mais que o dobro de pontos. Ronaldo, que começa a ser criticado com mais frequência pelo público madridista, anotou dois gols e se igualou a Neymar na artilharia. Ele poderia ter se isolado na lista se não tivesse perdido um pênalti. Seu jovem compatriota Bruma, que saiu do banco para subsituir a sensação Agirretxe , descontou, e foi um belo gol.

Vídeo: Cristiano Ronaldo isola a bola em pênalti e ouve vaias em Madri

A equipe da capital soma agora 36 pontos, mas com um detalhe: tem dois jogos a mais que o Barcelona e um a mais que o Atlético de Madrid, sendo que ambos têm 35 pontos. Mesmo que seus arquirrivais retomem a ponta, não quer dizer que o time esteja fora da disputa do título. E nem que vá mal pela Liga dos Campeões, depois de ter vencido seu grupo com folga.

Outro destaque dos números madridistas na tabela geral do campeonato nacional está na coluna de gols marcados: é o time com o melhor ataque, com 45 gols, nove a mais que o Barça. Ainda assim, Benítez parece por um fio, acusando, vejam só, de promover um estilo de jogo defensivo. 

"Existe um complô contra mim, contra (o presidente) Florentino Pérez e a equipe", defendeu-se o treinador, na véspera, sem citar qual seria a origem deste boicote. 

Zinedine Zidane, treinador do Real B, o Castilla, jå foi manchete tanto na Espanha como na França como um eventual substituto a Benítez. Mas poderia o clube demitir seu treinador depois de uma vitória? A julgar pelas declarações de Florentino, não. No que depender da pressão para cima do profissional, porém, tudo é possível.