Tamanho do texto

Suspenso da Uefa até 05 de janeiro, Platini considera que o Comitê está "viciado" e mandará representantes em seu lugar

Michel Platini
Getty Images
Michel Platini

Presidente suspenso da Uefa, o francês Michel Platini não estará presente em audiência no Comitê de Ética da Fifa, por considerar que o órgão está "viciado", conforme informaram nesta quarta-feira à Agência Efe os advogados do dirigente.

Platini teria que comparecer na sexta diante dos membros do órgão, mas os representantes legais do dirigente é que estarão em Zurique.

O dirigente foi afastado das atividades relacionadas ao futebol até 5 de janeiro do ano que vem, por ter recebido pagamento de 1,8 milhões da federação internacional em 2011, referentes a trabalho feito uma década antes.

Os advogados do presidente da Uefa afirmaram em comunicado que o veredito do Comitê "já foi anunciado", e que o cliente não teve levado em conta o direito de defesa, nem sequer está sendo considerada a presunção de inocência.

Na semana passada, em entrevista ao jornal francês "L'Équipe", o porta-voz do Comitê, Andreas Bantel, garantiu estar convencido que Platini seria punido com "vários anos" de afastamento do futebol.

Leia também:  Vigiado durante 24 horas, Napout planeja pagar fiança

Segundo o representante, a denúncia de corrupção contra o francês e contra o presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, está bem "fundamentada", que mesmo se este argumento não for aceito, há outros crimes envolvendo os dois, como de conflito de interesses, por exemplo.

Os advogados de Platini garantiram que a investigação foi conduzida de "forma precipitada", com único objetivo de condenar o dirigente.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.