Tamanho do texto

Em longo voo, nada de jogatina ou bagunça: astros do Barcelona estão instruídos a dormir por pelo menos seis horas, enquanto, na hora de comer, as refeições são invertidas

Barcelona já está no avião rumo ao Japão
DIVULGAÇÃO/FC BARCELONA
Barcelona já está no avião rumo ao Japão


A partir do momento em que entraram no avião rumo ao Japão, os jogadores do Barcelona já estavam a instruídos a trabalharem sua cabeça como se já estivessem no país asiático, que é a sede do Mundial de Clubes da Fifa neste ano. 

A intenção é enfrentar o quanto antes o fuso horário e o jet lag, possivelmente os maiores adversários dos campões europeus, que, na quinta-feira, vão enfrentar o Guangzhou Evergrande, de Felipão, pela semifinal. O River Plate é o mais cotado como adversário de uma eventual final.

Leia também
Após virada emocionante, Felipão mira o Barcelona: "Vitória não é impossível"

A delegação do Barça decolou neste domingo, saindo de pista catalã por volta de 7h30 (horário de Brasília), para uma viagem que duraria 13 horas, com chegada prevista para o aeroporto de Narita, em Tóquio. Contundido, Neymar viajou normalmente, um dia depois da confirmação na presença da lista de jogadores. O atacante brasileiro é dúvida para o confronto da semifinal, que acontecerá nesta quinta-feira.

O craque brasileiro e seus companheiros estelares vão iniciar a adaptação a uma nova rotina já em voo. O maior cuidado se volta à adaptação ao fuso, com o Japão estando oito horas à frente. No voo, a princípio, nada de jogatina ou bagunça: os atletas estão instruídos a dormir por seis ou sete horas. É por isso que Messi depois se trocou e até vestiu o pijama:

Além disso, os nutricionistas vão cuidar de alteração na alimentação. O almoço vira jantar, enquanto o café da manhã se torna lanche da tarde etc. Quando chegarem a Tóquio, os jogadores vão almoçar por volta das 13h30 locais. Depois, a recomendação é que não durmam.

O espanhol Aleix Vidal e o turco Arda Turan, que não estão inscritos no Mundial, também viajaram com a delegação. O único a permanecer na Espanha foi o meia Rafinha Alcântara, que se recupera de grave lesão no joelho