Tamanho do texto

De acordo com o escritório que defende Napout, sediado em Boston, a intenção é ir para os EUA para comprovar inocência

Juan Angel Napout, ex-presidente da Conmebol, foi preso na última semana em Zurique
Getty Images/Luis Vera
Juan Angel Napout, ex-presidente da Conmebol, foi preso na última semana em Zurique

O paraguaio Juan Ángel Napout, presidente da Conmebol, aceitou nesta segunda-feira a extradição para os Estados Unidos, onde enfrentará as acusações da justiça do país, confirmaram os advogados de defesa do dirigente.

"Napout renunciou ao direito a uma audiência perante as autoridades suíças e aceitou ser extraditado imediatamente para os Estados Unidos", diz a nota.

Napout participou de programa do Fox Sports antes de ser preso. Relembre

De acordo com o escritório que defende Napout, que é sediado em Boston, a intenção é ir para os Estados Unidos, para demonstrar inocência. O texto aponta que o paraguaio "se dedicou a promoção e a instituição da transparência e da reforma" na Conmebol.

"Sua detenção na semana passada foi contrária a todas as ações anteriores, e o senhor Napout não só manifesta firmemente que é inocente, mas que também tem a intenção de lutar contra as acusações infundadas", aponta o comunicado.

O presidente da Conmebol, que é vice-presidente da Fifa, foi detido em Zurique na quinta-feira, junto com o hondurenho Alfredo Hawit, mandatário da Conmebol. A justiça americana acusa ambos de terem recebido suborno em troca dos direitos de transmissão e marketing de competições e jogos de futebol.