Tamanho do texto

Técnico elencou seis jogos marcantes da campanha do hexa brasileiro e de como cancelou prêmio por vitória em Joinville

Jadson marcou o gol da vitória sobre o Joinville em Santa Catarina
Ricardo Taves/Agência Corinthians
Jadson marcou o gol da vitória sobre o Joinville em Santa Catarina

Já se foram 36 jogos da campanha do título do Corinthians em 2015 e Tite tem aqueles que considera mais emblemáticos. Na quinta-feira, o treinador recebeu o iG no CT do clube e foi perguntado sobre quais jogos mais marcaram. E para homenagear o sexto título nacional, escolheu seis jogos marcantes. Citou partidas óbvias, como a vitória sobre o Atlético-MG no Independência, mas também foi buscar uma que muitos torcedores talvez não tenham muito lembrança. 

O Corinthians entrou na 6ª rodada com apenas sete pontos em cinco jogos. Ocupava a 11ª posição e vinha de duas derrotas seguidas para Palmeiras e Grêmio. A crise pelas eliminações no Paulistão e na Libertadores estava viva e só piorava. Foi nesse cenário que o Corinthians entrou em campo contra o Joinville, fora de casa, no dia 6 de junho.

 "Foi um jogo tenso, tenso, tenso. A gente vinha de uma derrota para o Grêmio por 3 a 1. Aquilo foi muito pesado. Tinha que ter muito colhão para jogar. Sem ser machista. Mas o time teve que ter muito cabelo no peito. Aquele momento estava muito pesado", lembrou Tite.

A pressão era tão grande que, segundo Tite, a direção do clube ofereceu um pagamento especial de "bicho" (o prêmio por vitória normalmente pago somente em caso de conquistas). 

"Vou te confidenciar uma coisa. A direção propôs para o Edu dar aos jogadores (Gaspar, gerente de futebol) uma premiação para aquele jogo. Nos reunimos, eu, Edu e Alessandro (supervisor) e eu pedi pra eles. 'Não dá premiação para os atletas. Por favor, não dá'", conta Tite. Perguntado se um prêmio por vitória contra o lanterna do Brasileirão deixaria os jogadores "mal-acostumados", Tite prosseguiu.

"Não. Seria o peso de uma responsabilidade a mais em cima de peso que nós já tínhamos. Não seria dinheiro que os fariam jogar mais. Nós estávamos jogando pelo nosso trabalho, pela nossa dignidade, pela nossa ascensão profissional, pela nossa retomada. Por tudo. Depois de um tempo falei para eles que tinha tirado essa premiação deles. Ali era seria contraproducente. Se quer dar, dá em outro momento, não naquele. Ia ser mais um macaquinho, um orangotango que ia pesar nas nossas costas. Não ia ser dinheiro que faria a gente vencer. A paixão pelo nosso trabalho, pelo clube, era muito maior", se recorda Tite. Pelo título, os jogadores dividiram uma bolada de R$ 8,5 milhões.

O Corinthians venceu aquela partida por 1 a 0, gol de Jadson, e respirou mais aliviado. "Quando acabou o jogo, sentei numa máquina ali no canto do campo, olhei para cima e... (faz som de alívio) . Daí vi os jogadores exaustos, física e mentalmente. Aquele jogo nos marcou muito. Foi um jogo importantíssimo". 

Veja os outros jogos mais emblemáticos na campanha do hexa para Tite

Depois de uma sequência de derrotas para o Santos, Corinthians venceu o rival na 27ª rodada
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Depois de uma sequência de derrotas para o Santos, Corinthians venceu o rival na 27ª rodada


Corinthians 2 x 0 Santos (27ª rodada)
"O jogo contra o Santos também foi emblemático. Uma vitória por 2 a 0, mas que era para ter sido mais. Nós criamos tanto quanto nós criamos na partida contra o São Paulo que nós vencemos de 6 a 1, o número de oportunidade foi igual, mas o Vanderlei estava numa manhã inspirada. (foram 10 finalizações certas contra o São Paulo e oito contra o Santos, de acordo com o Footstats) .

Corinthians 2 x 1 Internacional (7ª rodada)
"O jogo contra o Internacional também foi muito difícil. O Inter jogou melhor aqui, quando perdeu, do que lá, quando nos venceu. Fizeram 1 a 0 e nós empatamos com um lance técnico e individual, e não por ação coletiva (gol de falta de Jadson, aos 5 do 2º tempo). Naquele momento, a batida de falta do Jadson nos trouxe de volta para o jogo. O Inter era melhor ainda, mas equilibramos. Só ajeitou a equipe quando o Danilo entrou (aos 19 do 2º tempo, Vágner Love marcou aos 21). Foi um jogaço.

Atlético-PR 1 x 4 Corinthians (31ª rodada)
"O jogo contra o Atlético Paranaense lá (em Curitiba) é para colocar num quadro. O que nós fizemos no primeiro tempo foi impressionante".

Goleada na Arena da Baixada foi uma das boas lembranças de Tite
CORINTHIANS/DIVULGAÇÃO
Goleada na Arena da Baixada foi uma das boas lembranças de Tite


Atlético-MG 0 x 3 Corinthians (33ª rodada)
"Foi decisivo. Foi emblemático. Se perdêssemos lá ficaríamos com cinco pontos de diferença e a pressão para o nosso lado".

Corinthians 1 x 1 Grêmio (24ª rodada)
"O jogo contra o Grêmio também. Foi um jogaço, jogaço. Foi 1 a 1, mas ficamos 90 minutos sentindo o prazer de assistir aquele jogo pela qualidade das equipes"


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas