Tamanho do texto

Treinador diz que não é possível avaliação de seu trabalho, interrompido após pouco mais de três meses. Jayme é interino

Oswaldo de Oliveira diz que deixa Flamengo triste, mas não frustrado
Marcio Mercante / O Dia
Oswaldo de Oliveira diz que deixa Flamengo triste, mas não frustrado

Técnico do Flamengo por pouco mais de três meses, Oswaldo de Oliveira foi do céu ao inferno ao passar de uma sequência de vitórias para derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro. Sem conseguir alcançar o tão sonhado G-4, treinador e clube optaram por rescindir o contrato e terminar com o vínculo antes mesmo do fim da competição. Apesar do acordo amigável, o treinador deixou claro que a opção por sua saída partiu da diretoria rubro-negra.

"Quando há uma ruptura dessas, sinto que há trabalho inacabado, não me sinto bem, me sinto mal. Para mim é doloroso, queria ter a oportunidade de continuar e mostrar isso. Minha experiência mostra isso. Toda vez que tive continuidade, sempre foram trabalhos muito bem-sucedidos. Estou triste, queria continuar, acho que poderia construir muito com essa gestão, Para mim fica aquela sensação do inacabado", disse.

Leia mais: Em clima de festa, Botafogo fica no 0 a 0 e se despede da Série B

"Não há o que se avaliar e nem considerar insucesso. A avaliação precisa de início, meio e fim para ser bem-sucedido ou não. A gente está interrompendo o trabalho no meio. O Flamengo já tinha tirado dois técnicos neste ano. Para nós, que estamos chegando, é sempre muito difícil isso. Então, se uma coisa iniciou mas não acabou, você não tem os parâmetros para uma avaliação. Eu acreditava que daria continuidade no ano que vem. Mas infelizmente o Flamengo tem uma gestão mais ampla e outras pessoas avaliaram que eu não deveria seguir, por isso o trabalho foi interrompido", afirmou o técnico, que completou. "Saio triste, mas não frustrado. Sairia frustrado se não conseguisse realizar o que planejei. Minha ideia era terminar este ano, fazer como vínhamos fazendo no planejamento para contratações de jogadores e melhoria das condições de trabalho no Ninho. Esse era meu planejamento. Não tenho por que me frustrar, não tenho culpa. Fico triste por não ter a oportunidade de continuar, mas não tenho nenhuma frustração."

Oswaldo já não estará à frente do Flamengo na partida deste domingo, às 19h30, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada. O técnico será substituído por Jayme de Almeida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas