Tamanho do texto

Pela penúltima rodada da Champions League, o Barça goleou a Roma por 6 a 1 no Camp Nou, com dois do argentino. Chelsea vence com brasileiros, Arsenal ainda respira e Bayern vence

Lionel Messi encobre goleiro da Roma e marca um golaço típico do Barça
David Ramos/Getty Images
Lionel Messi encobre goleiro da Roma e marca um golaço típico do Barça


Com Neymar e Luis Suárez no ataque, o Barcelona já tinha poder de fogo suficiente para fazer estragos em qualquer defesa. O Real Madrid pode atestar isso. Mas, com Lionel Messi, é muito melhor, não? Nesta terça-feira, com o craque argentino de volta ao time titular, recuperado de uma grave lesão no joelho, o time catalão deu mais uma sinfonia e goleou a Roma no Camp Nou por 6 a 1 , pela penúltima rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Veja também
A tabela da Liga dos Campeões, com o Barça já classificado
Goleada do Barça gera seus 'memes'. Sobrou para o São Paulo
Goleiro do Leverkusen leva frango incrível contra BATE; veja

Depois de retornar aos gramados no sábado, no segundo tempo do clássico no Santiago Bernabéu, como num treino de luxo , Messi foi escaldo por Luis Enrique desde o início pelo líder do Grupo E. Mostrou que os dois meses afastados dos gramados não o enferrujaram tanto assim, marcando duas vezes, a mesma quantia de Suárez. O primeiro do baixinho camisa 10 foi uma pintura coletiva:

Dessa vez Neymar contribuiu mais com a articulação, dando passes precisos, se contentando em ver os companheiros de equipe terminarem o serviço -- e, quando teve a chance, perdeu um pênalti com uma cobrança de muita displiscência. Teve gol até do zagueiro Gerard Piqué e do lateral brasileiro Adriano, aproveitando-se justamente do rebote de Neymar. O Barça já estava classificado. Agora chega a 13 pontos em cinco jogos, com oito de vantagem para a própria Roma e o Bayer Leverkusen, que está em segundo.

Boa, Mourinho

Willian, dos poucos elogiados em meio à temporada atípica do Chelsea
Ian Walton/Getty Images
Willian, dos poucos elogiados em meio à temporada atípica do Chelsea


Aos trancos e barrancos, o Chelsea chega à liderança do Grupo G, para compensar a campanha pífia que faz pelo Campeonato Inglês, ao menos para os seus padrões recentes. Em Tel Aviv, os Blues bateram o Maccabi por 4 a 0, com direito a gols de Willian, de falta, e do contestado Oscar. Alívio.

O Porto tem os mesmos dez pontos na tabela, tendo perdido para o Dínamo Kiev, fora, por 2 a 0. Os ucranianos agora somam oito pontos. Dois pontos atrás, mas com boas chances, já que enfrentam o lanterna Maccabi, em Kiev, na última rodada. Os israelenses ainda não conseguiram sequer um pontinho. Ou seja: quem perder entre Chelsea x Porto, no Stamford Bridge, pode dizer adeus ao torneio. Jogaço, hein? 

Arsenal sobrevive
Arsène Wenger conseguiu a combinação de resultados perfeita nesta terça. Primeiro, em Londres, seu time fez o dever de casa contra o Dinamo Zagreb, vencendo por 3 a 0, com gols de Mesut Özil e Alexis Sánchez, duas vezes. Paralelamente, acompanhava mais uma demolição coordenada pelo classificado Bayer em Munique: 4 a 0 sobre o Olympiakos , em placar basicamente feito no primeiro tempo (foram para o intervalo com 3 a 0). 

Dessa forma, o clube inglês subiu aos seis pontos, tendo ainda uma chance para alcançar o time grego, que tem nove, na última rodada do Grupo F. O mais legal é que ambos têm confronto direto marcado para o dia 9 de dezembro, em Pireus. 

Douglas Costa faz mais um pelo Bayern
EFE/PETER KNEFFEL
Douglas Costa faz mais um pelo Bayern


Em Munique, Douglas Costa abriu a contagem, Robert Lewandowski ampliou, e Thomas Müller anotou o terceiro. É um gol de grande significado histórico: foi o de número 34 do campeão mundial no torneio continental, o que o põe lado a lado com xeu mítico xará, Gerd Müller, como o maior artilheiro alemão nessa competição. Com 12 pontos, o Bayern passou aos mata-matas pela 18ª vez na história da Champions, ficando atrás apenas do Real Madrid nesse quesito. 

Zenit, o 100%
Cinco jogos, cinco vitórias, e quem segura? Até o momento, pelo Grupo H, ninguém. O Zenit St. Petersburg, do técnico André Villas-Boas (aquele que já foi sondado pelo São Paulo, lembram?) chegou ao quinto triunfo seguido, em casa, ao bater o Valencia por 2 a 0, gols dos russos Shatov e Dzyuba, ambos da seleção nacional. Hulk passou em branco. É a melhor campanha até aqui.

O Valencia ainda levou a pior no segundo jogo do dia, quando o Gent, da Bélgica, venceu o Lyon por 2 a 1, para chegar aos sete pontos e assumir a segunda colocação da chave, deixando os espanhóis para trás. Kalifa Coulibaly, atacante de 1,97m do Mali, fez o gol da vitória no último minuto de jogo. Na rodada final, o Gent vai receber o invicto Zenit, enquanto o Valencia encara o Lyon em casa.  


    Leia tudo sobre: Bayern de Munique
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.