Tamanho do texto

Vasco vence Joinville, rebaixa o adversário e ainda acredita. Coritiba foge da zona de descenso, enquanto, no topo da tabela, São Paulo segue no G4 mesmo após goleada histórica

Nenê comemora o primeiro gol vascaíno contra o Jovinlle. Torcida acredita
Carlos Jr/Futura Press
Nenê comemora o primeiro gol vascaíno contra o Jovinlle. Torcida acredita


Agora restam apenas seis pontos em jogo. Mas “haja coração” para muitas torcidas, como diria o outro. Na conclusão da 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, pouco, ou quase nada mudou em relação à disputa por vagas na Copa Libertadores da América e na luta contra o rebaixamento.

Uma coisa é certa: o Joinville já está endereçado de volta à Série B em 2016. As outras três posições do temível Z4, porém, ainda estão abertas, com o Vasco fazendo de tudo para tentar fugir dessa roubada.

Veja como está a classificação atualizada do Brasileirão

Depois de amargar um empate em casa contra o Corinthians, quando estava à frente do placar no segundo tempo mesmo com um homem a menos, o time de Jorginho sofreu mais uma vez, mas dessa vez conseguiu proteger a vantagem construída no início. Venceu o Joinville por 2 a 1 , em Santa Catarina, rebaixou o rival e se viu com esperanças renovadas.

Artilheiro Henrique comemora com o Couto Pereira vazio
Vagner Rosario/Futura Press
Artilheiro Henrique comemora com o Couto Pereira vazio


O time carioca soma agora 37 pontos, ficando três atrás do Figueirense, aquele que ocupa a tão estimada 16ª posição. Ao empatar sem gols com a Chapecoense, o Figueira perdeu uma colocação na tabela, sendo ultrapassado pelo Coritiba, que, mesmo sem torcida nenhuma e com campo encharcado no Couto Pereira, venceu o Santos por 1 a 0 . Gol do centroavante Henrique, que está cheio de moral com a torcida.

Então temos este cenário: três pontos separam quatro clubes, estando o Avaí entre eles, com 38 pontos, em 17º, também superado pelo Coritiba ao ter sido derrotado pelo Fluminense por 3 a 1 , no estádio Kléber Andrade, no Espirito Santo.  Já o Goiás vem um pouco atrás, em situação bem mais complicada, mesmo buscando um empate com o Atlético-MG  em Belo Horizonte – está com 35 pontos e depende de um milagre.

Lá em cima
Se há alguma coisa que pode servir de consolo para o São Paulo, depois de uma humilhante goleada no jogo da taça para o Corinthians , é o fato de o time ainda se ver no G4 do Brasileirão, ao baixar a poeira, com 56 pontos. 

Ajudou, para tanto, a vitória do Coritiba sobre o Santos. Por outro lado, a principal ameaça, hoje, é o Internacional, que conseguiu uma vitória daquelas para deixar o torcedor Colorado com um sorriso daqueles na manhã de segunda-feira. O time não só ganhou três pontos para se igualar ao Tricolor paulista nesse quesito. É que esses três pontos vieram justamente no Gre-Nal, com vitória por 1 a 0 sobre o arquirrival Grêmio  – gol do jovem Vitinho. Melhor impossível.

Também com portões fechados, o Sport não teve o apoio de seu contumaz 12º jogador contra o Atlético-PR e pareceu sentir falta, ficando no 0 a 0. De qualquer forma, é um ponto que tira em relação à dupla San-São, chegando a 53, ainda com chances.

O mesmo raciocínio vale para o Cruzeiro, que empatou em 1 a 1 com o Palmeiras  no sábado. Mano Menezes lamentou os dois pontos perdidos, com razão, porém. Agora precisam tirar quatro pontos. Com seis em jogo, como já dissemos. Será?


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.