Tamanho do texto

Rivais desde as categorias de base, jogadores elevam rivalidade para um dos maiores clássicos do futebol mundial, no sábado

Neymar e Casemiro nas categorias de base
FIFA.COM/REPRODUÇÃO
Neymar e Casemiro nas categorias de base

De um lado o grande astro e esperança do futebol brasileiro, companheiro de Lionel Messi e Luis Suárez, num dos ataques mais renomados da história. Do outro, um jogador pouco badalado, mas que calou os mais críticos nas duas últimas temporadas na Europa. Prestígio internacional à parte, Neymar e Casemiro são rivais, talentos da mesma geração que se reencontram neste sábado, no Santiago Bernabéu, num grande palco que é o clássico entre Barcelona e Real Madrid pelo Campeonato Espanhol.

Os dois jovens jogadores do interior de São Paulo têm um histórico um tanto incomum, já com uma longa história de confrontos para atletas nascidos em 1992. Os dois são adversários dentro de campo desde o princípio de suas carreiras, falando em categorias de base, aos 11 anos de idade. Casemiro enfrentou Neymar com a camisa do Moreira, de sua São José dos Campos, e, depois, do São Paulo, enquanto o camisa 11 sempre defendeu o Santos.

O primeiro jogo entre os dois aconteceu em 2003, em São José, no Vale do Paraíba. A chance de jogar contra um grande time do estado causou sensação para o garoto “Éramos apenas um bando de meninos de São José, mas tínhamos uma boa equipe, a melhor da cidade. Naquela época foi um prazer apenas de ter a chance de enfrentar o Santos”, explicou o jogador.

Sonho realizado
Este será o primeiro El Clásico para valer entre os dois. Na temporada 2013-14, quando Casemiro chegou à Espanha, o volante só jogou um minuto pelo Real em confronto que definiu a Copa do Rei daquela temporada - vencida pellos madridistas. Depois disso, o meio-campista foi emprestado ao Porto, retornando no início da temporada 2015-16. Já Neymar jogou cinco desses confrontos e marcou dois gols.

Logo quando chegou a Madri, Casemiro admitiu ao site da Fifa a vontade que tinha em jogar o clássico. “Posso falar só por mim, que estou vivendo um sonho, mas tenho certeza de que Neymar também pensa assim. Nós até brincamos sobre isso: jogamos um contra o outro a nossa vida inteira”, comentou o merengue.

Apesar de quase sempre estarem em lado opostos, os dois são grandes amigos. Nada que a contraposição de um Real ao Barça possa abalar. Nas palavras de Casemiro, “às vezes é saudável a rivalidade fora de campo”.

Jogador voltou do Porto e renovou até 2021
Real Madrid/Divulgação
Jogador voltou do Porto e renovou até 2021

Adversários nos clubes, companheiros na seleção. Ambos defenderam a camisa verde e amarela na Copa do Mundo Sub 17 de 2009, realizada na Nigéria. Dois anos depois foram campeões sul0americanos sub 20. No mesmo ano de 2011, Casemiro ainda foi campeão do Mundial da categoria, na Colômbia, mas dessa vez sem a companhia do parceiro Neymar, que já tinha cartaz demais para ficar nos times de base.

Recentemente, Julen Lopetegui, que treinou Casemiro no Porto elogiou o brasileiro e creditou o sucesso do jogador à sua persistência “Tem uma grande mentalidade, porque nunca deixou de aprender. É básico ter paixão e humildade para crescer e melhorar”, comentou o espanhol.

A passagem pelo Porto, no entanto, foi curiosa. O contrato de empréstimo contava com a cláusula de preferência na compra do atleta pelo clube português. O valor estipulado era de 15 milhões de euros (R$ 51,8 milhões). Porém, depois da bela temporada de Casemiro, os espanhóis se anteciparam e pagaram uma multa de 7,5 milhões de euros para que o jogador voltasse a vestir a camisa merengue.

Para quem era constantemente cobrado e pressionado pela torcida são paulo, em dois anos de clube, Casemiro já custou aos cobres madrilenhos R$ 41,7 milhões. E renovou com o decacampeão da Champions League por mais três temporadas.

Desde a lesão de Lionel Messi, Neymar tem chamado a responsabilidade e comandado o Barcelona nas vitórias. Foram dez gols em oito jogos, contando Champions League e Campeonato Espanhol. Incluindo o lindo gol contra o Villareal

A promessa é de um grande jogo e a grande fase dos dois jogadores pode elevar ainda mais o nível do histórico confronto Real Madrid e Barcelona.

Veja o golaço de Neymar contra o Villarreal:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.