Tamanho do texto

"Saía para fazer alguma coisa, bebia, não me cuidava para treinar", reconhece atacante, que refaz juras de amor pelo Flu

O Dia

Fred comemora gol do Fluminense
Dhavid Normando/Futura Press
Fred comemora gol do Fluminense

A relação de Fred com o Fluminense é intensa. De 2009 para cá, o atacante conquistou a idolatria da torcida e coleciona gols. Porém, o casamento também teve abalos. O próprio artilheiro faz um mea-culpa e admite seus erros.

Ao olhar para o passado, em entrevista ao jornal do clube, Fred destaca a maturidade que alcançou. Os vacilos serviram como aprendizados. Superar as dificuldades só fez aumentar o amor pelo Tricolor.

Leia também
+ Corinthians tem o ataque mais democrático do Brasileirão 2015

"Às vezes, paramos para pensar: 'Poxa, não deveria ter feito isso', mas se não tivesse acontecido não teria moldado meu caráter. Fiz muitas coisas erradas no clube. No início, em 2009, fiz muitas coisas que um atleta não deve fazer. Tudo isso serviu para moldar meu caráter. Hoje me sinto mais exemplo, com mais direito de poder orientar, porque hoje treino e me dedico muito, sou o último a sair. Hoje posso fazer isso, mas antes não era assim", afirmou.

Fred hoje é o líder do elenco tricolor
Staff Images/Maracanã
Fred hoje é o líder do elenco tricolor


"É na dificuldade que mais aprendemos e, na maioria das vezes que passei dificuldade no clube, foi só pancada. Ou o pessoal me chutava, ou me abraçava e falava: 'Vamos te dar as mãos.' Tive discussão com torcida organizada, com imprensa, uma Copa do Mundo jogada nas minhas costas... E a gente vai olhando tudo e pensa: 'Por que comigo? Eu me preparei tanto para isso.' Saía para fazer alguma coisa, bebia, não me cuidava para treinar. Treinava, só que mais ou menos, não dava 100%. Tudo isso foi um processo de formação que o Fluminense fez, como atleta e ser humano", continuou.

O Fluminense conquistou Fred. E Fred conquistou o Fluminense. A intensidade da relação, marcada por gols e títulos, faz o clube ter um lugar especial no coração do artilheiro.

"Tricolor de coração. Tenho carinho por todos os clubes pelos quais passei. Hoje posso afirmar com toda certeza do mundo que não terá nenhum onde tive a entrega, experiências, aprendizados, coisas boas e ruins, nada vai chegar perto do que passei no Fluminense. Cada pedacinho foi muito intenso. Não sei se estou exagerando quando tive esses momentos, mas nada vai se comparar ao que vivi e continuarei vivendo no Fluminense. Nada. Amo este clube", afirmou.

Fonte:  O Dia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas