Tamanho do texto

Com apenas quatro pontos em nove disputados, seleção de Dunga tem início ruim e derrota deixaria equipe fora do G4

EFE

Seleção brasileira treinou na Arena Fonte Nova no último domingo
Rafael Ribeiro/CBF
Seleção brasileira treinou na Arena Fonte Nova no último domingo

Apesar de ter considerado o empate com a Argentina em Buenos Aires na última sexta-feira um bom resultado, já que enfrentou a grande rival fora de casa, a seleção brasileira está apenas no meio da tabela das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 e buscará uma vitória contra o Peru nesta terça em Salvador para ficar em uma situação mais tranquila.

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Após três rodadas, o Brasil é quarto colocado, com quatro pontos, superando o Paraguai no número de gols marcados e a Colômbia no saldo. Dessa forma, um tropeço na Arena Fonte Nova diante dos peruanos, que aparecem em sétimo, com três pontos, deixaria a equipe pentacampeã mundial fora da zona de classificação. 

Os técnicos das duas seleções deixaram claro nos últimos dias que as equipes jogarão de maneira ofensiva pela necessidade de vencer. Dunga comandou treinamentos com portões fechados e não deu pistas do time titular.

Neymar atende fãs em treino na Fonte Nova. Ele tentará seu primeiro gol em Eliminatórias
Rafael Ribeiro/CBF
Neymar atende fãs em treino na Fonte Nova. Ele tentará seu primeiro gol em Eliminatórias

A única troca confirmada em relação ao time que começou jogando contra a Argentina é a saída de David Luiz, expulso no clássico no Monumental de Nuñez. A vaga na zaga deverá ficar com Gil, que já entrou nos minutos finais na sexta-feira.

Outra alteração pode acontecer no ataque para que o Brasil jogue desde o começo como no segundo tempo na Argentina, em que teve Douglas Costa na ponta esquerda, num espaço que normalmente é de Neymar, para que o atleta do Barcelona atue com maior liberdade. Nesse caso, Lucas Lima ou Ricardo Oliveira perderiam a titularidade.

Os números estão a favor da seleção, que jamais perdeu na Fonte Nova, onde soma sete vitórias e cinco empates. Na última partida no local, bateu a Itália por 4 a 2 pela Copa das Confederações. Além disso, contra o Peru, foram 40 confrontos em toda a história, com 28 triunfos e apenas três derrotas.

Ricardo Gareca deixou claro que não está preocupado nem com a hegemonia brasileira, nem com a invencibilidade na arena, ou nem mesmo com a pressão da torcida. Em entrevista coletiva concedida no domingo, o ex-técnico do Palmeiras afirmou que seus jogadores estão focados apenas no momento atual.

Guerrero em treino da seleção peruana durante as eliminatórias
Ernesto Arias/EFE
Guerrero em treino da seleção peruana durante as eliminatórias

"Nós temos que somar pontos. É importante vencer os jogos nas Eliminatórias. É uma partida difícil, mas nosso objetivo é tentar somar a maior quantidade de pontos possível", afirmou.

Assim como Dunga, Gareca faz mistério sobre a formação inicial. Apesar da boa atuação do trio de ataque formado por Jefferson Farfán, Claudio Pizarro e Paolo Guerrero na vitória sobre o Paraguai por 1 a 0, na última sexta, o meia Christian Cueva pede passagem depois de ter cumprido suspensão. "Pode haver modificações. Não posso dar uma porcentagem sobre se a equipe vai mudar ou não", limitou-se a dizer.

Prováveis escalações:.

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Miranda, Gil e Filipe Luis; Luiz Gustavo e Elias; Willian e Douglas Costa e Lucas Lima; Neymar. Técnico: Dunga.

Peru: Penny; Advíncula, Zambrano, Ascues e Yotún; Tapia, Lobatón, Reyna e Cueva (Pizarro); Farfán e Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca.

Árbitro: José Buitrago (Colômbia), auxiliado pelos compatriotas Eduardo Díaz e Wilmar Navarro.

Horário: 22h (de Brasília)

Estádio: Arena Fonte Nova, em Salvador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas