Tamanho do texto

Frickson Erazo não quer saber de ver seus companheiros se levarem pelo sucesso surpreendente pelas primeiras rodadas das Eliminatórias sul-americanas. Seleção pega a Venezuela

Frickson Erazo disputa a bola com Abel Hernández, do Uruguai, pelas eliminatórias
EFE
Frickson Erazo disputa a bola com Abel Hernández, do Uruguai, pelas eliminatórias


Quem diria? Neste exato momento, a maior preocupação do Equador é não se deixar levar pelo sucesso de sua seleção pelas primeiras rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia 2018. 

Nesse sentido, o zagueiro Frickson Erazo, que defende o Grêmio pelo Brasileirão, pede serenidade aos companheiros de seleção equatoriana, antes de duelo com a Venezuela, nesta terça-feira, fora de casa, pela quarta rodada da competição. 

+ Disputa intensa:  Confira a tabela atualizada das Eliminatórias sul-americanas

"Temos de colocar os pés no chão. Temos de fazer um jogo intenso para ganhar", admitiu o defensor, que também já jogou pelo Flamengo, sem deixar muitos fãs, na concentração da 'Tri', em Quito. 

Sobre o próximo confronto, Erazo evitou falar sobre o possível companheiro de zaga, já que Gabriel Achillier está suspenso por ter recebido três cartões amarelos. "Somos 23 jogadores e queremos fazer o melhor. É certo que o técnico decidirá quem é a melhor opção", explicou.

+ Leia também: Seleção olímpica massacra os EUA em amistoso

O Equador lidera a competição qualificatória com nove pontos, sendo a única seleção com 100% de aproveitamento. O meia Segundo Castillo, do Dorados, do México, foi de encontro ao defensor, afirmando que não se pode deixar levar pelas vitórias passadas. "Precisamos manter a humildade. A Venezuela, em casa, será muito difícil, mas confiamos que vamos trazer um bom resultado, afirmou

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.