Tamanho do texto

Torneio de seleções europeias acontece entre junho e julho do ano que vem e atentados não mudam nada no cronograma

Público começa a deixar o Stade de France após invadir o gramado por questões de segurança
EFE/EPA/UWE ANSPACH
Público começa a deixar o Stade de France após invadir o gramado por questões de segurança

A Uefa anunciou neste domingo que a Eurocopa de 2016, na França, não sofrerá qualquer alteração por causa dos atentados da última sexta-feira em Paris. O presidente do Comitê Organizador da competição, Jacques Lambert, afirmou, em entrevista publicada no sábado, que a segurança é o grande desafio para a realização da competição, que acontecerá entre 10 de junho e 10 de julho.

"Já era na candidatura, era ainda mais após os atentados de janeiro (ao Charlie Hebdo) e agora é mais ainda. O nível de segurança para as seleções será o máximo", disse o dirigente ao jornal esportivo "L'Équipe".

As declarações foram veiculadas dois dias depois dos trágicos atentados de sexta-feira, em Paris e arredores, deixando 129 mortos e mais de 350 feridos. O representante da organização, no entanto, admitiu que a tarefa é árdua.

"Ninguém pode ter a pretensão de impedir em 100% as ações dessa natureza", admitiu Lambert.

O dirigente apontou que o problema de segurança não é apenas da Eurocopa, mas sim global, e como Estado, a França está ameaçada. Antes da garantia da Uefa, Lambert disse que a competição poderia ser cancelada ou suspensa pela Uefa.

"Tudo é possível, mas seria reconhecer que aqueles que nos atacaram tem razão em fazer isso", avaliou.

Lambert ainda aproveitou para elogiar a manutenção da partida amistosa entre França e Alemanha, no Stade de France, onde três terroristas suicidas detonaram bombas na área externa.

"Não houve nenhum pânico. Foi sábia a decisão de não parar o jogo. Não poderia se esvaziar o estádio, enquanto os eventos do lado de fora não estivessem totalmente controlados. Dificilmente algo melhor poderia ser feito", concluiu.

Homenagem aos mortos no Bataclan, casa de shows de Paris, principal alvo de ataques dos terroristas no dia 13 de novembro
Laurent Dubrule/EFE
Homenagem aos mortos no Bataclan, casa de shows de Paris, principal alvo de ataques dos terroristas no dia 13 de novembro


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas