Tamanho do texto

Parte da ação terrorista ocorreu próximo do Stade de France, palco de amistoso entre França e Alemanha

Em Berlim, alemães acendem velas em luto às vítimas dos ataques em Paris
EFE/EPA/LUKAS SCHULZE
Em Berlim, alemães acendem velas em luto às vítimas dos ataques em Paris


O diretor-esportivo da seleção alemã de futebol, Oliver Bierhoff, lamentou nesta sexta-feira o trágico cenário em que se encontra Paris e descreveu o cenário de tensão vivido pelos jogadores, que fizeram amistoso contra a França, no Stade de France .

Leia também: Tiroteios e explosões deixam centenas de mortos em Paris

Segundo o ex-jogador do Milan, o clima entre os atletas no vestiário, após a derrota por 2 a 0, era de "grande insegurança, medo e consternação", por causa das notícias de explosão e tiroteios, que deixaram dezenas de vítimas. A delegação deixou o estádio apenas de madrugada, pelo horário local.

Em entrevista à emissora pública alemã "ARD", Bierhoff revelou que os alemães estavam "horrorizados e comovidos".

Leia: Federação Francesa confirma três mortes nos arredores do Stade de France

O técnico da seleção alemã, Joachim Löw, minimizou a disputa do jogo, afirmando que qualquer resultado fica em segundo plano.

Ainda no primeiro tempo, foi possível ouvir dentro do Stade de France, três explosões que aconteceram nos arredores. Além disso, houve tiroteios no centro de Paris. No total, o número de mortos já estaria em 60.

* Com agência EFE.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas