Tamanho do texto

O ex-jogador foi suspenso pela entidade em julho de 2013, acusado de agredir o árbitro do jogo entre PSG e Valenciennes

Leonardo, ex-jogador da seleção brasileira e também do PSG
EFE
Leonardo, ex-jogador da seleção brasileira e também do PSG

Ex-diretor-esportivo do Paris Saint-Germain, o brasileiro Leonardo está cobrando 8,5 milhões de euros (R$ 34,08 milhões), por danos "profissionais ou morais", conforme divulgou nesta quinta-feira o jornal francês "L'Équipe".

O campeão mundial com a seleção brasileira em 1994, foi suspenso pela entidade em julho de 2013, acusado de agredir o árbitro do jogo entre PSG e Valenciennes, dois meses antes, pelo Campeonato Francês.

Após a anulação da punição, pelo Tribunal Administrativo de Paris, um ano depois, Leonardo processou a federação na mesma instância em março, conforme publicou o "L'Équipe".

Na ocasião, o dirigente se dirigiu ao árbitro para reclamar da expulsão de Thiago Silva, em jogo realizado em 5 de maio, que terminou com placar de 1 a 1. A suspensão foi determinada a partir da veiculação de imagens da emissora "Canal +".

Leonardo sempre negou a agressão, por isso, os advogados justificam o processo contra a federação por 7,5 milhões de euros "como reparação por prejuízos materiais, financeiros e profissionais", além 1 milhão de euros adicional por "danos morais, à imagem e à honra".

O valor foi baseado na conta do salário anual que o brasileiro recebia (3,62 milhões de euros), além do valor de custos do processo. Leonardo ainda alega que a punição o impediu de assumir como técnico do PSG, em substituição ao italiano Carlo Ancelotti.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas