Tamanho do texto

Campeão do mundo pela seleção brasileira em 1994, ex-jogador lamentou nunca ter disputado uma olimpíada e revelou que pensou em mudar de esporte para realizar feito

Raí quando jogador do São Paulo
Reprodução/SPFC.com.br
Raí quando jogador do São Paulo

Bicampeão da Libertadores, campeão do mundo pelo seu clube de coração, tetracampeão do mundo pela seleção e um dos maiores ídolos do São Paulo  e do PSG. O que teria faltado para Raí sentir que a carreira foi completa?

"Eu lamento nunca ter disputado uma olimpiada! Disputei o Pan-Americano de 1987, mas nos jogos de Seul, em 1988, eu estava machucado e acabei ficando de fora, faltou isso para mim!", lamentou o ex-jogador.

Em evento sobre a transparência na administração esportiva realizado nesta terça-feira na sede da editora Abril em São Paulo, Raí afirmou até um plano ousado para que pudesse realizar o seu sonho.

"Eu parei de jogar em 2000 e comecei a treinar alguns esportes que não tem tradição no Brasil, pra que se eu me desse bem, aquele se tornasse o meu esporte. Queria treinar para ter o nível técnico mínimo necessário e então, na cara-de-pau, pedir vaga para participar de uma olimpiada. Seria inusitado, um campeão do mundo no futebol, que de repente vai para uma olimpiada em outro esporte. Eu queria viver o momento olímpico!", disse Raí.

O ex-jogador explicou que não queria uma aventura e sim treinar para conseguir a vaga e disse que procurou os esportes em que o país ainda tivesse pouca tradição, o que facilitaria o seu ingresso.

"Tentei o badminton, cheguei a treinar, mas aí vi que existia uma forte tradição do Japão no esporte. Tentei o arco e flecha, cheguei a acertar a primeira no alvo, mas achei sorte de principiante e acabei desistindo. Mas eu queria treinar muito e tentar uma vaga", explicou o ex-jogador, "Recentemente eu vi o rugby e pensei: 'posso ser um kicker', mas aí penso no joelho e prefiro ficar como dirigente mesmo", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas