Tamanho do texto

Contratado na gestão de Carlos Miguel Aidar, treinador sai um dia depois da derrota para o Cruzeiro por 2 a 1

Doriva deixa o São Paulo após um mês no cargo
Rubens Chiri/saopaulofc.net
Doriva deixa o São Paulo após um mês no cargo


Exatos 33 dias depois de oficializar a contratação, o São Paulo  anunciou na noite desta segunda-feira a demissão do técnico Doriva. O desligamento aconteceu 24 horas depois da derrota para o Cruzeiro, domingo, por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro .

Doriva trocou a Ponte Preta pelo Morumbi e dirigiu o São Paulo em sete partidas, cinco pelo Brasileirão e duas pela Copa do Brasil, e acumulou retrospecto de quatro derrotas, um empate e apenas duas vitórias, um aproveitamento de 33% dos pontos.

Leia: Luis Fabiano quer definir futuro até dezembro e não negará times do Brasil

Ex-jogador do São Paulo, Doriva chegou para substituir o mexicano Juan Carlos Osorio, que trocou o clube paulista pela seleção do México. Ele, porém, foi escolhido pelo ex-presidente Carlos Miguel Aidar, que deixou o cargo dias depois.

Leia também: CEO tricolor é demitido pela segunda vez em menos de dois meses

"Gustavo me disse que queria criar um fato novo no São Paulo. E por isso fui demitido", disse Doriva por meio de sua assessoria de imprensa, citando Gustavo Vieira, diretor executivo de futebol do clube.

Em seu site, o São Paulo apenas informou que a decisão foi tomada após reunião na tarde desta segunda, no CT da Barra Funda, e que Milton Cruz comandará a equipe interinamente nas quatro rodadas finais do Campeonato Brasileiro. 

Veja os técnicos de times da Série A que perderam o emprego em 2015:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.