Tamanho do texto

Wendell Lira, à época jogava pelo Goianésia (GO), e fez uma verdadeira pintura diante do Atlético-GO, em jogo do estadual

O atacante Wendell Lira
Reprodução de TV
O atacante Wendell Lira

Nem mesmo Wendell Lira, ex-jogador do Goianésia (GO), acreditava, quando fez, em 11 de março, um golaço contra o Atlético-GO, em jogo válido pelo Campeonato Goiano, que estaria entre os dez indicados ao Prêmio Puskás, da Fifa, de gol mais bonito do ano.  Em entrevista ao iG Esporte , o jogador se mostrou emocionado com a indicação.

"Fiquei muito surpreso, por mais que eu esperasse alguma coisa, não esperava estar concorrendo ao gol mais bonito do ano. Foi uma situação inexplicável, estou muito feliz. Agora é torcer para estar entre os três", afirmou Wendell.

Lira, com 26 anos, disse que o assédio por entrevistas está tão grande, que a ficha ainda não caiu e que concorrer com quem ele joga no mundo virtual é algo sem explicação.

"É até engraçado, porque não tive nem tempo de entrar no Facebook , está muito corrido. Eu fiquei sabendo na hora do almoço, com a minha mãe. Só deu tempo de falar com ela e vir embora para a minha casa”, contou.

“O telefone não para, está difícil de atender todo mundo. A ficha não caiu ainda, quando cair, vai ser um baque, porque estar concorrendo com Messi, Tevez, ídolos pelo mundo, com quem eu jogo no videogame, é algo que nunca esperei, muito menos estar ao lado deles. É inexplicável", continuou.

Wendell revelou também que não viu nenhum dos nove gols que irão concorrer com o seu e que fará uma campanha para seus amigos votarem para estar entre os três finalistas.

"Não vi nenhum gol ainda, mas de imediato eu vou fazer uma campanha com meus amigos pra votar e tentar ficar entre os três. Para mim foi um gol muito bonito não só pela finalização, mas pelo conjunto todo, pela jogada, creio que por isso posso concorrer e estar entre os três", acrescentou o jogador.

Assista ao gol abaixo:

Atualmente sem clube, o atacante ressaltou também que concorrer a um prêmio da Fifa e ficar conhecido mundialmente, pode abrir novas portas na sua carreira.

"Estava na Tombense (na Série C), não deu certo, por isso já estou me preparando para 2016. Tenho três propostas, tinha que resolver hoje, mas devido a esse furacão que está passando na minha vida, eu vou esperar um pouco, sentar, respirar pra poder tomar uma melhor decisão. Essa vida da gente é tão difícil, corrida, e em uma oportunidade dessa pode aparecer coisa boa e quem sabe um plano bom pra mim", salientou.

"Não imaginava (a repercussão). Quando eu fiz o gol, gerou bastante repercussão, muita gente compartilhou pelo Instagram , mas nunca esperei que pudesse chegar a esse ponto. Então foi uma coisa inexplicável poder estar concorrendo com esses grandes jogadores", concluiu Wendell.

James Deam Costa, presidente do clube goiano quando a pintura aconteceu, ficou sabendo da indicação e de que o Goianésia estaria nos noticiários mundiais através da reportagem do iG .

"Não sabia da indicação. É para gol mais bonito do Brasil?...nossa, fico muito feliz por ser do mundo. Eu lembro (do gol), estava lá, foi lindo mesmo", disse o ex-mandatário.

O Prêmio Puskás foi criado como forma de homenagear o húngaro Ferenc Puskas e já premiou, desde 2009, jogadores como Cristiano Ronaldo e Zlatan Ibrahimovic. James Rodriguez, da Colômbia, é o atual detentor do prêmio que já teve o brasileiro Neymar, com gol marcado em 2011 pelo Santos contra o Flamengo, como vencedor.

A eleição, feita pelo site da Fifa, ocorrerá até 30 de novembro, quando os três gols mais votados serão anunciados pela entidade. O vencedor será conhecido durante a cerimônia de entrega da Bola de Ouro, no dia 11 de janeiro, na Suíça. Para escolher o gol mais bonito do ano, clique aqui .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.