Tamanho do texto

Ausente dos últimos cinco jogos, atacante não participou da campanha que levou time ao G4 e ainda viu substituto brilhar

Guerrero saiu machucado do segundo jogo contra o Vasco pela Copa do Brasil
Gilvan de Souza/Flamengo
Guerrero saiu machucado do segundo jogo contra o Vasco pela Copa do Brasil


"Acabou o caô, o Guerrero chegou". Foi com o habitual humor carioca que a torcida do Flamengo comemorou a chegada de Paolo Guerrero  ao clube depois da Copa América na qual foi artilheiro pelo Peru. Mas o "caô" acabou mesmo quando ele esteve fora do time. 

Fora das últimas cinco rodadas por conta de uma lesão no tornozelo direito sofrida na partida de volta das oitavas de final contra o Vasco (quando passou em branco), Guerrero não foi necessário na campanha de recuperação que colocou o Flamengo no G4. Já são seis jogos seguidos. Ele esteve apenas no primeiro dessa sequência, vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo (ele marcou um gol depois de perder duas chances claras).

Antes disso, foram dois gols e uma assistência nas vitórias contra Internacional, Grêmio e Goiás. Depois, seca contra Ponte Preta, Santos e Palmeiras (com duas derrotas e um empate). 

Sem Guerrero, Oswaldo de Oliveira contou com Kayke como substituto. E o atacante formado no Flamengo, mas que estava jogando a Série B pelo ABC, foi mais eficiente que o peruano. Foram quatro gols nas últimas cinco partidas. Um reforço mais barato e menos badalado vem dando a conta do recado. 

Kayke fez o terceiro no triunfo por 3 a 1 do Flamengo sobre a Chapecoense
Marcio Cunnha/Agência O Dia
Kayke fez o terceiro no triunfo por 3 a 1 do Flamengo sobre a Chapecoense

O atacante peruano ainda perderá um jogo (contra o Coritiba, quinta, no Maracanã) e deve voltar ao time na partida contra o Atlético-MG, domingo, em Belo Horizonte. 

“Ele está se recuperando e acho que no próximo final de semana estará à disposição”, disse Oswaldo após a vitória contra a Chapecoense. E aí o treinador vai ter de decidir se promove o retorno do camisa 9 dispensável nos últimos jogos ou se mantém Kayke, que vem tendo bom desempenho. 

Para o técnico, Guerrero foi fundamental mesmo estando fora do time. "Ele foi fundamental. O que está acontecendo agora é fruto do que ele plantou. Da mensagem dele, do ânimo dele. Ele estimulou muito esse grupo, e estamos ansiosos pela volta dele", comentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.