Tamanho do texto

Apesar de ter criado mais chances, time parou nas mãos de Alex Muralha e se afundou ainda mais na lanterna do Brasileiro

Nenê em lance da partida do Vasco contra o Figueirense no Maracanã
Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Nenê em lance da partida do Vasco contra o Figueirense no Maracanã

O drama do Vasco  aumenta a cada rodada no Brasileiro e tem requintes de crueldade. Neste sábado, o Figueirense deu o bote e venceu por 1 a 0, no Maracanã, com um gol de Marcão aos 47 minutos do segundo tempo. Mais um balde de água fria na torcida. A luz no fim do túnel está cada vez mais distante. Como acreditar em uma reação de um time que pelo sexto jogo seguido pelo torneio não fez um golzinho sequer? Não à toa amarga uma sequência de sete jogos sem vencer. Uma via-crúcis para a torcida cruzmaltina.

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

A motivação pela classificação da Copa do Brasil mudou o astral do Vasco, mas não teve "efeito" no Brasileiro. O time lutou e teve chances claras de gol, mas pecou. A situação só piora. São apenas três vitórias no torneio, oito gols marcados e 35 sofridos, caracterizando a pior equipe da competição. O Cruzmaltino é o lanterna, com apenas 13 pontos, nove a menos que o Goiás, primeiro fora da zona de rebaixamento e que entra em campo neste domingo.

Para piorar, o Vasco não venceu um rival direto na briga contra o rebaixamento - o Figueirense agora tem 27 pontos, na 12ª colocação. Por sinal, o Cruzmaltino não conseguiu um resultado positivo na sequência de cinco jogos que teve contra times da parte inferior da tabela. A salvação está cada mais difícil.

Na próxima rodada, nesta quarta-feira, às 19h30, o Vasco vai enfrentar o Internacional no Beira-Rio. O Figueirense entra em campo na quinta-feira, às 21h, e recebe o Grêmio no Orlando Scarpelli.

Alex Muralha fez um ótimo jogo no Maracanã e evitou sorte melhor para o Vasco
Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Alex Muralha fez um ótimo jogo no Maracanã e evitou sorte melhor para o Vasco

O jogo
O Vasco tentou encurralar o Figueirense. No primeiro minuto, Riascos foi lançado e chutou cruzado, com perigo. Porém, o Gigante da Colina passou a ter dificuldade para criar. O clube catarinense apostava no contra-ataque e deu trabalho. Clayton teve chance de abrir o placar, mas não errou a finalização. Alemão, após cobrança de escanteio, também assustou. O cabeceio foi para fora.

A torcida já mostrava impaciência. Rafael Silva teve a oportunidade de acalmar a situação. Ele recebeu um presente da zaga do Figueirense, avançou e chutou colocado: Muralha espalmou. O momento poderia ter sido ainda pior. Dudu foi lançado nas costas de Anderson Salles, invadiu a área e foi derrubado por Luan. A arbitragem de Francisco Carlos do Nascimento mandou seguir e ignorou a falta. Era pênalti para o Figueirense.

O Vasco respondeu e também teve chance de marcar. Porém, Thiago Heleno tirou o doce da boca de Julio dos Santos. O zagueiro cortou a bola no momento em que o meia vascaíno iria completar para o fundo da rede. Depois, Alex Muralha defendeu cabeçada de Anderson Salles. E deu tempo para o último susto no Maracanã. Clayton tabelou, deu um lençol em Anderson Salles e quase fez um golaço. O toque de cabeça encobriu a meta de Martín Silva.

Jorginho fez a primeira mudança logo no intervalo. Andrezinho entrou na vaga de Riascos. A torcida gostou da alteração e festejou no Maracanã. O técnico do Vasco deixou o time mais ofensivo com a entrada de Thalles no lugar de Jean Patrick. Serginho foi deslocado para a lateral. O atacante teve a chance de abrir o placar. A zaga rival falhou após cruzamento. Thalles chegou a dominar, cara a cara com Muralha, mas demorou muito a finalizar e se enrolou: a bola foi para fora.

Depois, Rafael Silva arriscou da entrada da área. Muralha espalmou. O Vasco partiu para o ataque, mas faltava acertar o último passe ou a finalização. Christianno surgiu como centroavante e cabeceou, mas Muralha salvou de novo. O Figueira assustou com Clayton. Ele quase fez um outro golaço, agora com um voleio, mas o arremate foi para fora. Martín Silva só torceu para a bola sair.

Jorginho queimou a última alteração. Romarinho entrou no lugar de Julio dos Santos. De nada adiantou. Luan ainda quase surpreendeu Muralha, mas ele se recuperou e salvou a tentativa de cruzamento que virou chute. A situação só piorou. Marcão, que entrou no segundo tempo, foi lançado e tocou na saída de Martín Silva: 1 a 0. Mais uma derrota na conta do Vasco. A salvação está cada vez mais distante.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0X1 FIGUEIRENSE

Estádio : Maracanã
Árbitro : Francisco Carlos do Nascimento
Gol : Marcão (Figueirense, aos 47' do 2ºT)
Cartão amarelo: Guiñazu e Luan (Vasco) e Bruno Alves, Marquinhos Pedroso, Alex Muralha e Yago (Figueirense)
Cartão vermelho : -

VASCO : Martín Silva; Jean Patrick (Thalles, aos 14' do 2ºT), Luan, Anderson Salles e Christianno; Serginho, Guiñazu e Julio dos Santos (Romarinho, aos 38' do 2ºT); Nenê, Rafael Silva e Riascos (Andrezinho, no intervalo); Técnico: Jorginho.

FIGUEIRENSE : Alex Muralha; Leandro Silva, Bruno Alves, Thiago Heleno e Marquinhos Pedroso; Dener, Paulo Roberto (Fabinho, no intervalo) e João Vitor (Iago, aos 14' do 2ºT); Dudu, Clayton e Alemão (Marcão, aos 21' do 2ºT); Técnico: René Simões.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.