Tamanho do texto

Flamengo entrou com representação na CBF contra o árbitro Igor Junio Benevenutto, que apitou a partida de domingo

Guerrero é marcado por Lucas no duelo entre Palmeiras e Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo
Guerrero é marcado por Lucas no duelo entre Palmeiras e Flamengo

O Palmeiras se manifestou por meio de nota oficial nesta segunda-feira contra a "pressão" que alguns clubes exercem sobre a arbitragem no Campeonato Brasileiro. Foi uma resposta à representação feita pelo Flamengo na CBF contra o árbitro Igor Junio Benevenutto, que apitou o encontro entre as duas equipes no domingo em São Paulo. 

Leia também:
+ Flamengo vai à CBF por erros de árbitro; juiz diz que gerente o chamou de cego

Nesta segunda, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, participou ao vivo do programa Redação Sportv e nele contestou a arbitragem da partida. O Palmeiras, que também se sentiu prejudicado, rebateu.

"Ainda que tenhamos sido prejudicados em alguns episódios, não utilizamos veículos de comunicação para colocar em dúvida a lisura das partidas da competição", disse o Palmeiras em nota. 

Veja os lances polêmicos da partida em vídeo do Fox Sports

Veja a íntegra da nota oficial do Palmeiras

A Sociedade Esportiva Palmeiras vem a público expressar seu repúdio à pressão que alguns de nossos adversários pretendem exercer sobre as arbitragens no Campeonato Brasileiro 2015.

Durante todo o primeiro turno não houve marcação de nenhuma penalidade máxima a favor do Palmeiras. Nem com a evidente mão na bola na partida de domingo (16), contra o Flamengo, em lance semelhante a tantos outros em que o pênalti foi assinalado. No segundo gol dos cariocas, uma falta clara cometida pelo jogador rubro-negro também não foi marcada.

Ainda que tenhamos sido prejudicados em alguns episódios, não utilizamos veículos de comunicação para colocar em dúvida a lisura das partidas da competição. Confiamos na idoneidade dos árbitros e reiteramos nossa discordância contumaz daqueles que tentam encontrar justificativas evasivas para suas derrotas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.