Tamanho do texto

Tomislav Salopek foi decapitado pelo grupo extremista por 'seu país participar da guerra contra o EI', informou nota

O Dínamo de Zagreb, clube pelo qual o cidadão croata decapitado pelo Estado Islâmico (EI) no Egito era torcedor, fará um minuto de silêncio antes do início da partida do próximo sábado contra o Hajduk Split.

Dínamo de Zagreb postou uma imagem com velas em formato de coração em homenagem a torcedor morto
Reprodução/Twitter
Dínamo de Zagreb postou uma imagem com velas em formato de coração em homenagem a torcedor morto

"O Dínamo recebeu com muita tristeza a notícia sobre o destino de nosso grande torcedor Tomislav Salopek, cuja jovem vida foi interrompida pelo selvagem ato terrorista", afirmou a equipe em comunicado publicado nesta quarta-feira e divulgado pela versão eletrônica do jornal "Jutarnjiu list".

"O clube e os torcedores expressam suas profundas condolências à família de Tomislav", indicou a nota.

O governo da Croácia, no entanto, ainda não confirmou a notícia. O primeiro-ministro do país, Zoran Milanovic, afirmou que "teme" que Salopek tenha sido decapitado após três semanas de sequestro pela filial egípcia do Estado Islâmico, o Wilayat Sinai.

Pelo twitter, a equipe informou que fará um minuto de silêncio em homenagem:

Contas de redes sociais ligadas ao EI divulgaram hoje uma fotografia na qual aparece decapitado o jovem croata sequestrado no Egito em julho, acompanha de um texto que indica que o refém foi assassinado porque "seu país participa da guerra contra EI".

Tomislav Salopek, de 31 anos, era casado e tinha dois filhos pequenos, explicou a imprensa local. Ele foi sequestrado enquanto saída de carro do Cairo rumo ao seu trabalho em uma petrolífera francesa no Egito.

    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.